segunda-feira, 31 de maio de 2010

Especial: As mais belas canções de torcidas pelo mundo



Se a torcida do Botafogo se inspirou na música tema da Copa do Mundo para compor a música "Vivo essa paixão, Botafogo no coração", o bolg Futebol e um pouco mais se inspira na criatividade das torcidas pelo mundo e inicia hoje, uma série especial com as mais belas canções de torcidas por todo o planeta. Acompanhe os posts e confira um verdadeiro show pelos quatro cantos da Terra.

E, para abrir a série, aquela que, em minha humilde opinião, é a mais bela de todas: "You'll Never Walk Alone", cantada pela torcida do Liverpool F.C., o maior time da cidade dos Beatles, 18 vezes campeão inglês e dono de cinco troféus de Champions League. A canção foi composta por Richard Rodgers e Oscar Hammerstein II para seu musical de 1945, Carousel. A torcida do Liverpool resolveu adotá-la como hino, no início dos anos 60, e desde então vários outros clubes também adotaram a música.

Confira a letra e tradução de "You never walk alone":

When you walk through a storm
Hold your head up high,
And don’t be afraid of the dark.
At the end of a storm,
There’s a golden sky,
And thesweet silver song of a lark.

Walk on through the wind,
Walk on through the rain,
Though your dreams be tossed and blown…
Walk on, walk on, with hope in your heart,
And you’ll never walk alone,
You’ll never walk alone.

Walk on, walk on, with hope in your heart,
And you’ll never walk alon.
You’ll never walk alone...

Você nunca caminhará sozinho:

Quando você anda através da tempestade
Mantenha sua cabeça erguida
E não tenha medo da escuridão
No final da tempestade
Existe um céu dourado
E o doce canto de uma cotovia
Ande através do vendo
Ande através da chuva
Mesmo que seus sonhos tenham sido jogados e perdidos

Caminhe! Caminhe! Com esperança em seu coração
E você nunca caminhará sozinho
Você nunca caminhará sozinho
Caminhe! Caminhe! Com esperança em seu coração
E você nunca vai andar sozinho
E você nunca caminhará sozinho...

Coitada da bola...


"Ela é horrorosa, parece aquelas bolas que vendem em supermercado”; "Ela tem algo sobrenatural"; "É igual Patricinha: não quer ser chutada de jeito nenhum". As frases de Julio Cesar, Luis Fabiano e Felipe Melo criticam a Jabulani, bola oficial que será utilizada na Copa do Mundo da África do Sul. E não só os brasileiros, mas jogadores de outras Seleções reprovaram o instrumento de trabalho, mesmo tendo sido desenvolvida com alta tecnologia. Mas daí a pergunta: e se a bola pudesse falar, o que ela diria?

Ah...com certeza a bola do clássico entre Botafogo x Vasco reclamaria. E muito. Dois times sem inspiração e técnica alguma, que protagonizaram erros de passes inacreditáveis e algumas jogadas bizarras. Coitada da bola, como foi maltratada neste domingo, no Engenhão! Contudo, se há um time que mereceu vencer, este foi o Vasco. O Botafogo jogou muito bem, até sofrer o gol. Tá certo que teve um pênalti claro a seu favor, não marcado por Carlos Eugênio Simon - que vai ao Mundial deste ano. Mas isso não justifica a falta de criatividade do meio alvinegro, extremamente dependente de Lucio Flavio, que foi bem até cansar. Já o Vasco, começa a esboçar melhoras, principalmente em seu sistema defensivo. Cesinha foi bem enquanto esteve em campo. Mesmo sem Carlos Alberto e Ramon, o Vasco poderia ter vencido o jogo, mas não o fez, muito em função de suas limitações. Mas um jogador em especial mostrou que pode ser útil a Celso Roth: o meia Jéferson, muito bem enquanto teve fôlego. No mais, um gol para cada lado e o grande perdedor da noite foi o torcedor, que teve o desgosto de assistir a uma verdadeira pelada! E a bola, coitada, como apanhou...

Atlético-MG 1x3 Fluminense: Neste jogo sim, a bola foi bem tratada pelos comandados de Muricy Ramalho. O Fluminense saiu atrás, com gol logo no início e, a partir daí, dominou inteiramente a partida. O lado esquerdo está cada vez mais forte, com Carlinhos - melhor do jogo- e Marquinhos, revezando na defesa e no ataque. Conca chega de trás e faz a aproximação nas laterais. Fred, mesmo não estando 100%, faz a diferença. Tá certo que perdeu alguns gols, mas fez o dele e comandou o time. Vale ressaltar que, no gol de Alan (que entrou muito bem, fez gol e deu passe para o de Fred), o capitão tricolor atraiu a marcação de três zagueiros, o que deu certa liberdade para o garoto tricolor receber a bola e marcar o gol da virada. Continuo com minha opinião: este time bem treinado (e Muricy terá tempo para isso, durante a parada para a Copa do Mundo) e com alguns reforços, briga lá em cima. E por título.

Flamengo 1x1 Grêmio: o sérvio Petkovic trata bem a bola! Pena que, no time do Flamengo de hoje, só ele faz isso. Enquanto Pet teve fôlego, o Mengo criou e levou perigo ao desfalcado Grêmio (jogou sem 5, dentre eles Borges e Douglas). No primeiro tempo, apenas um erro de passe do gringo - acertou 12 dos 13 tentados - e um golaço. Quando Pet cansou, o Flamengo parou. Voltou a ser aquele time burocrático, dependente de seus alas e extremamente previsível. Sim, teve um pênalti a seu favor não marcado. Mas, pelo futebol apresentado, não merecia ter vencido.

Um pouco mais - o Galinho está de volta à Gávea. Não como jogador - quem dera, para a nação rubro-negra - , mas como executivo de futebol. Em outras palavras, Zico terá autoridade e influência direta na escolha de reforços, na manutenção ou troca de treinadores e na base do Flamengo. Uma boa? Sim, para o Flamengo e para Zico. Com sua honestidade e credibilidade, pode dar uma arrumada na bagunça em que se transformou o futebol do Fla. E o melhor: sem aparecer muito e sem grandes riscos de ser crucificado, criticado e ter todo o seu passado como jogador deixado de lado pela torcida, assim como vem acontecendo com Roberto Dinamite no Vasco...

domingo, 30 de maio de 2010

"Vivo essa paixão, Botafogo no coração": nova música da torcida alvinegra



Inspirados pela música tema da torcida brasileira para a Copa do Mundo de 2010, os torcedores do Botafogo lançam uma nova canção: "Vivo essa paixão, Botafogo no Coração". Ao criar "E ninguém cala esse nosso amor", os alvinegros incentivaram outras torcidas, por todo o Brasil, a declarar seu amor ao clube de coração em melodias que emocionam e empurram os jogadores. Às vésperas do mundial da África do Sul, uma nova música, que promete arrepiar a todos no Engenhão, Maracanã ou onde estiver a enorme torcida do Botafogo, em cada canto do país.

Confira a letra de "Vivo essa paixão, Botafogo no coração":

FogoOoO
FogoOOoOoOo
FogoOoO
FogoOOoOoOo
Botafogo,meu destino,
sua estrela e o seu brilho me chamaram me atraíram.
Não escolho fui escolhido.
Vivo essa paixão.
Botafogo no coração.
No Engenhão eu vou torcer...
E te ver mais uma vez vencer!
Hoje tem jogo do Botafogo.
O Glorioso é o meu grande amor!
Te amo,Fogo!
Te amo,Fogo!
Te amo,Fogo!
oÔooÔÔ!
FogoOoO
FogoOOoOoOo
FogoOoO
FogoOOoOoOo

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Palpites do fim de semana

Jogos de sábado:

Avaí 1x1 Vitória: jogo igual e empate entre Avaí, que faz boa campanha, e Vitória, embalado pelo grande triunfo contra o Atlético-MG.

Flamengo 2x3 Grêmio: o Flamengo está com o pensamento em renovações de contrato e reforços. Dentro de campo, a dependência por seus alas (Leo Moura e Juan), sem Pet e Adriano, é enorme, o que foi comprovado no clássico contra o Fluminense. No entanto, Leo Moura terá pela frente Bruno Callaço na esquerda e, se estiver bem, pode fazer a diferença. Mas acredito que o forte time do Grêmio vence no Maracanã.

Palmeiras 2x2 Grêmio Prudente: Verdão segue seu calvário e empata, na antiga casa do adversário e seu novo lar, já que o Palestra Itália entra em reformas, com o Prudente.

Jogos de domingo:

Internacional 3x1 Atlético-PR: Colorado, que em 2010 tem seu pior início na era dos pontos corridos, se recupera da derrota sofrida para o Vasco e vence o Furacão, que mais parece um ventinho com esse time...

Guarani 2x1 São Paulo: Talvez, a maior surpresa da rodada: Bugre vence o São Paulo no clássico paulista, que não acontece em Brasileiros desde 2004.

Atlético-MG 2x1 Fluminense: Fluzão começa a se acertar. Rodriguinho e Carlinhos entraram bem no Tricolor, Fred está de volta e Conca voltou a jogar bola. Com a parada da Copa do Mundo, Muricy Ramalho terá tempo de acertar a equipe, que começa a ganhar corpo e cara do treinador. Mas não resiste ao Galo, no Mineirão.

Corinthians 2x3 Santos: os meninos da vila, sem Robinho, aprontam mais uma e vencem o Timão dentro do Pacaembú, seja com Ronaldo em campo ou não.

Botafogo 3x1 Vasco: Fogão terá as voltas de Caio e Herrera. Vasco vem embalado após a virada sobre o Inter, mas ainda sem Carlos Alberto. Apesar do triunfo, Vasco não apresentou ainda um futebol convincente e foi beneficiado por pênalti absurdo marcado a seu favor. Já o Glorioso, mereceu vencer o Cruzeiro no Mineirão, mas não o fez. Domingo, no Engenhão, o time de Joel Santana vence o rival.

Ceará 1x0 Cruzeiro: Vovô vence a Raposa no Castelão e mantém boa campanha neste início de competição.

Atlético-GO 2x0 Goiás: no clássico goiano, que não acontece no Brasileirão da Série A desde 1986, Atlético bate o Goiás e complica situação de Leão.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

El Loco, El mayor artillero del Uruguay


Apenas um gol. É o que falta para Washington Sebastián Abreu Gallo, o Loco Abreu, se igualar a Scarone como o maior artilheiro da Seleção do Uruguai, em todos os tempos. Com os dois gols marcados sobre Israel, na vitória Celeste por 4x1, Abreu chegou ao 30° gol, em quase 60 convocações. Não se trata de uma marca qualquer: estamos falando de uma seleção bi-campeã do mundo, que tem história e tradição no cenário mundial. A expectativa é que o camisa 13 do Botafogo, mesmo na reserva do Uruguai, supere a marca de 31 gols ainda na Copa do Mundo da África do Sul. O blog Futebol e um pouco mais conta um pouco da história do uruguaio. Confira:

Ficha técnica:

Nome: Washington Sebastián Abreu Gallo
Data de nasc. 17 de outubro de 1976 (33 anos)
Local: Minas, Uruguai
Altura: 1,93 metros
Pé: Canhoto
Apelido: El Loco
Clube atual: Botafogo
Número: 13
Posição: Atacante

Clubes: ( jogos, gols)

1996 - Defensor (24, 13)
1996-1997 - San Lorenzo (46, 26)
1998-2004 - La Coruña (15, 3)
1998 - Grêmio (7, 1)
1999-2000 - Tecos (35, 29)
2000-2001 - San Lorenzo (25, 10)
2001 - Nacional (18, 16)
2002-2003 - Cruz Azul (52, 46)
2003 - América-MEX (16, 3)
2004 - Nacional (38, 24)
2005-2006 - Dorados (34, 22)
2006 - Monterrey (16, 7)
2007 - San Luis (14, 6)
2007 - Tigres (15, 7)
2008 - River Plate (28, 12)/Beitar Jerusalem (7, 2)
2009 - Real Sociedad (18, 11)
2009 - Aris Salônica (8, 3)
2010 - Botafogo ( 17, 13)

Seleção do Uruguai: cerca de 60 convocações, disputou a Copa América de 1997 e 2007, além da Copa do Mundo de 2002. Este ano, disputará o Mundial da África do Sul. Loco Abreu marcou 30 gols com a camisa celeste e está a um de igualar Scarone, como maior artilheiro da Seleção uruguaia em todos os tempos.

História:

Washington Sebastián Abreu Gallo nasceu em Minas, a 120 Km de Montevidéu, Uruguai. De acordo com o censo realizado em 2004, a pequena cidade tem 37.925 habitantes. Aos 13 anos, foi convidado para trabalhar em um jornal da cidade. Mas o destino lhe reservava a carreira de jogador de futebol, com sua altura e impulsão privilegiadas. Mas, até hoje, carrega o espírito de jornalista. Com sua câmera, costuma filmar jogos e bastidores nos clubes por onde passa.

Carreira:

O atacante uruguaio começou no Defensor Sporting, do Uruguai na temporada 1994/95. Na temporada seguinte, Abreu transferiu-se para o San Lorenzo, da Argentina, onde obteve grandes atuações, que chamaram a atenção do La Coruña, da Espanha, que o contratou. Em 1998, Abreu teve sua primeira passagem pelo Brasil, atuando pelo Grêmio. Na temporada 1999/2000, o goleador foi para o México defender o Tecos. Após grandes atuações, o artilheiro voltou para a Argentina para mais uma vez defender o San Lorenzo, em 2000. Após o fim do empréstimo de um ano, El Loco Abreu foi repassado para o Nacional do Uruguai e, mais uma vez, balançou as redes por diversas vezes. Para a temporada 2002/2003, o clube espanhol (ainda detentor de seu passe) o emprestou para o Cruz Azul também do México, onde o atacante iria atingir uma de suas melhores médias de gol de toda sua carreira. No inicio de 2003, foi a vez do experiente goleador defender o América do México. Com o contrato finalizado com o La Coruña, Sebástian voltou para o Nacional em 2004. A volta para o México não demorou muito e o atacante acertou com o Dorados. O artilheiro ainda iria defender o Monterrey em 2006, o San Luis e o UANL Tigres em 2007. Em 2008, voltou para a Argentina, dessa vez para defender o River Plate. Ainda em 2008, defendeu o modesto Beitar Jerusalem, onde disputou as eliminatórias para a UEFA Champions League. De volta ao River Plate, El Loco não conseguiu muitas oportunidades para atuar, o que o levou a ser emprestado para o Real Sociedad em 2009. Em seguida, foi atuar pelo desconhecido Aris, da Grécia.
Em 2010, o artilheiro foi contratado pelo Botafogo por dois anos. No dia 30 de janeiro de 2010, Loco Abreu fez seu primeiro gol com a camisa alvinegra no Engenhão, contra o América, de cabeça. No dia 7 de fevereiro do mesmo ano, o atacante uruguaio marcou três gols na goleada do Botafogo sobre o Resende por 5x2, todos de cabeça. Já na final da Taça Guanabara, marcou o segundo da vitória por 2x0 sobre o Vasco, que deu o título ao Glorioso. Marcou também o segundo gol (de pênalti, bem ao estilo El Loco) na vitória de 2x1 sobre o Flamengo na final da Taça Rio de 2010, garantindo o título carioca por antecipação ao Botafogo.

Títulos:

Nacionais:

- Clausura: 2001 e 2008
- Primera División de Uruguay: 2001 e 2005
- Apertura: 2003 e 2004
- Copa Revancha: 2008

Botafogo:

- Campeão Carioca: 2010

Artilharia:

Campeonato Mexicano:

- 1999: 15 gols
- 2002: 21 gols
- 2006: 11 gols

Campeonato Uruguaio:

- 2004: 18 gols

terça-feira, 25 de maio de 2010

Palpites da rodada...

Jogos de quarta-feira:

Vitória 2x2 Atlético-MG: jogo equilibrado, entre times ofensivos. Vitória com vantagem de jogar no Barradão, mas sem Junior. Galo, completo e tantando embalar, arranca empate em jogo de muitos gols.

Grêmio 2x0 Avaí: time de Florianópolis sofre sua primeira derrota no Brasileirão 2010, para o forte time do Grêmio, no Olímpico.

Flamengo 1x2 Fluminense: Muricy deve repetir mesmo time do jogo contra o Corinthians. Com duas linhas de quatro, anula os laterais Juan e Leo Moura. O Mengão, sem Petkovic e Adriano, se torna um time previsível e dependente de seus alas. Rodriguinho marca seu primeiro gol pelo Fluminense. Fred também balança as redes. Vagner Love, o mais esforçado do time, faz o de honra do rubro-negro.

São Paulo 3x1 Palmeiras: embalado, o São Paulo atropela o Palmeiras, com show de Fernandão. O verdão, por sua vez, segue em litígio com seu torcedor e, se não resolver os problemas internos e reforçar seu elenco, vai brigar para não cair.

Cruzeiro 1x2 Botafogo: sim, o coração está falando mais alto que a razão. Mas não acho impossível o Fogão vencer o Cruzeiro, no Mineirão, mesmo sem El Loco, Caio e Herrera. O Glorioso tem boas opções no banco de reservas, para ligar contra ataques, como o lateral Marcelo Cordeiro (que deveria ser titular, né Papai Joel?). Se jogar com inteligência, São Jefferson estiver inspirado mais uma vez e a defesa se comportar do mesmo modo que contra o São Paulo, o Botafogo vence com gols de Edno e Lucio Flavio.

Santos 4x0 Guarani: mais um show dos meninos da vila, que já fizeram oito no Bugre, pela Copa do Brasil.

Grêmio Prudente 1x0 Corinthians: desta vez, não tem árbitro que dê jeito! O Prudente derrota o Timão e deixa o Fogão no topo do Brasil (sonho meu....).

Jogos de quinta-feira:

Vasco 1x1 Internacional: sem Carlos Alberto, Vasco é um time extremamente sem criatividade e pragmático. Melhorou bem contra o Avaí, mas a defesa continua falhando demais e Celso Roth terá de acertar a cozinha cruzmaltina. Diante de um adversário difícil, o Inter, empate em São Januário.

Atlético-PR 2x0 Atlético-GO: o Furacão precisa se reforçar, ou vai brigar na parte de baixo da tabela. Na Arena da Baixada contra o atual campeão goiano e semifinalista da Copa do Brasil, vence seu primeiro jogo no Brasileirão. Mas não pode se iludir...

Goiás 2x3 Ceará: Ceará vence o Goiás, em pleno Serra Dourada, e Leão cai.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

E o Fogão tá no G-4!


Sai da frente que o Fogão tá no G-4! Antes fosse isso que Herrera tivesse falado com Caio, no lance em que se desentenderam, trocaram empurrões e foram expulsos. Uma atitude precipitada dos jogadores, mas também do árbitro. Talvez uma advertência fosse o bastante. Mas o fato é que o Botafogo venceu, mesmo sem jogar bem, com certa facilidade, o Goiás por 3x0, e se manteve na terceira colocação. O Fogão, se não encanta seu torcedor, ao menos consegue resultados importantes e que o credenciam a estar no G-4, pelo menos por enquanto. A principal diferença do Glorioso de 2010 para os outros anos está debaixo das traves: o goleiro Jéfferson. No sabado, mais uma grande atuação. Quando o jogo ainda estava 0x0, fez pelo menos duas defesas incríveis. Nas temporadas anteriores, nos acostumamos a ver o Glorioso jogando bem, pressionando o adversário, mas tomando gols decisivos em falhas de Julio Cesar (titular do Benfica!), Max, Castillo, Renan e outros. Agora a história parece ser diferente, à exceção, claro, do jogo contra o Santa Cruz. Este é o maior exemplo da Jéfferson-dependência: quando o goleirão vai mal, Fogão não vence. O time de Joel Santana ainda encontra muitas dificuldades em criar, sufocar o oponente. Muito por jogar com dois cabeças de área e um lateral defensivo, Somalia. A criação fica toda por conta de Lucio Flavio, o que é insuficiente - apesar de o maestro alvinegro ter feito grande partida, com um gol e passe para o tento de Herrera. Por isso, a necessidade de reforços, principalmente, para o setor de meio-campo. E digo sem medo de errar: se Maicossuel e Jobson (ou mais um bom atacante) voltarem, com mais um zagueiro e um lateral, o Botafogo pode sonhar mais alto. Quem sabe uma classificação para Libertadores ou até o título?

Fluminense: O Fluzão de Muricy jogou bem, mas foi claramente prejudicado pela arbitragem. E não é a primeira vez que ajudam ao Corinthians: na primeira rodada, o prejudicado foi o Atlético-PR. E o rabugento Muricy tem razão em dizer que Mano Menezes estava apitando o jogo. Aliás, esta prática se tornou rotina para o treinador (excelente, por sinal) do Timão. Mas como não dá para voltar atrás, melhor destacar a evolução do tricolor. Jogando com duas linhas de quatro, o Flu anulou os três atacantes adversários (com Carlinhos e Marquinhos revezando na esquerda) e impediu a subida dos laterais. Este esquema pode ser o caminho para vencer o Flamengo, um time extremamente dependente de seus alas, Juan e Leo Moura. Só mais duas observações: Rafael falhou no gol de Chicão - o Flu deveria contratar um goleiro à altura de um time que, reforçado e bem treinado, pode chegar longe. E outra: com o investimento e esperança depositados nele, Fred não pode perder gols como os de ontem...

Vasco: Não foi o zagueiro Dedé, e sim, Nilton. Mas o lance do primeiro gol do Avaí foi digno de Os Trapalhões. O volante vascaino, ao tentar rebater para frente, acertou o companheiro e a bola sobrou limpa para o atacante avaiano abrir o placar. Uma pena, pois o Vasco jogava bem. O goleiro do time da casa, Renan, havia feito duas grandes defesas, em falta cobrada por Ramom e jogada de Philipe Coutinho que, aliás, acertou uma bola no travessão. O time de São Januario melhorou sensivelmente nesta partida, a primeira de Celso Roth. Mas o treinador deve ter percebido que escalar 5 volantes, como fizera, não resolveu o maior problema do Vasco: a defesa. Por outro lado, até de modo surpreendente, o time não perdeu força ofensiva. Pelo contrário. Perdeu gols incríveis, como o de Rafael Carioca, aos 26 do segundo tempo. Apesar da derrota por 2x0, o torcedor cruzmaltino renovou suas esperanças com a boa atuação. As entradas de Carlos Alberto e Zé Roberto aumentarão a qualidade da equipe. Nunes pode ser uma grata surpresa. Mas ainda são necessários alguns reforços...

Flamengo: Agora é oficial: o Império do Amor caiu. Adriano deve voltar para a Itália e assinar com a Roma, que está na Champions League do próximo ano. E no jogo de ontem, o Flamengo mostrou que precisa de um substituto urgente para o Imperador. Coitado do Vagner Love...perde muitos gols, é verdade, mas corre e luta o tempo todo. Mas esse tal de Bruno Mezenga...deixa quieto. O fato é que o Mengão, sem Petkovic, se torna um time previsivel, onde todas as jogadas de perigo saem dos pés de Leo Moura e Juan. Michael, Vinicius Pacheco, Camacho...nenhum deles consegue dar ritmo ao meio campo rubro-negro, que fica sem criatividade alguma. Para vencer o Prudente, foram necessários dois pênaltis completamente atabalhoados do time paulista e, principalmente, sorte de Juan que, ao tentar cruzar, pegou de canela na bola e conseguiu encobrir o goleiro adversário - isso aos 42 do segundo tempo (o jogo estava 1x1!). Enfim, muito pouco para o Mengão, assim como o público no Maracanã - menos de 4 mil pagantes.

Um pouco mais... Em suas declarações, Dunga sempre destacou que o amor à pátria é fundamental. Ao assumir o comando da Seleção brasileira, se comprometeu a resgatar a identificação e o carinho do torcedor brasileiro com a Seleção verde-amarela. Mas, de forma não muito surpreendente, eu diria, proibiu a entrada dos fãs no treino do Brasil, em Curitiba. A decisão gerou revolta da galera, que começou a gitar "Argentina, Argentina..." Ora professor (??????), seu time já não tem um grande ídolo, aquele jogador que atrai multidões e é inquestionável. E o senhor ainda tem uma atitude antipática como essa? Acho que não é esse o caminho para despertar novamente a paixão do torcedor brasileiro pela Seleção...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Romano x Amor: a queda de dois grandes Impérios


Segundo a mitologia romana, Rômulo e Remo foram jogados no Rio Tibre, na Itália. Resgatados e amamentados por uma Loba, foram criados por um casal de pastores. Adultos, ganham terras para criar uma nova cidade, Roma.

Segundo a mitologia rubro-negra, Adriano e Vagner Love foram dispensados por seus clubes e encontrados pelo Flamengo. O primeiro, sem "alegria" para jogar futebol. Love, em litígio com a torcida do Palmeiras. Contratados, ganham a missão de conquistar a Libertadores da América.

De acordo com historiadores, a fundação de Roma resulta da mistura de três povos que foram habitar a região da Península Itálica: gregos, etruscos e italiotas. O sistema político era a monarquia, já que a cidade era governada por um rei de origem patrícia. A religião neste período era politeísta, adotando deuses semelhantes aos dos gregos, porém com nomes diferentes.

A formação do Flamengo 2010 resulta da mistura de três fatos: uma nova diretoria, a base do time campeão brasileiro e o reforço de Vagner Love. O sistema político é rigido, em teoria, com uma rainha de origem e nome Patricia. Faz-se da dupla Adriano e Love deuses gregos, como em 1995, com Savio, Romario e Edmundo.

Durante o período republicano, o senado Romano ganhou grande poder político. Após dominar toda a península itálica, os romanos partiram para as conquistas de outros territórios. Com um exército bem preparado e muitos recursos, venceram os cartagineses, liderados pelo general Anibal, nas Guerras Púnicas (século III a.C). Esta vitória foi muito importante, pois garantiu a supremacia romana no Mar Mediterrâneo

Durante o campeonato Carioca, o Império do amor ganhou grande poder. Após campanha tranquila na Taça Rio e com um exército bem preparado, venceram os vascainos, liderados pelo general Vagner Mancini. Essa vitória foi muito importante, pois garantiu a permanência de Andrade no comando do rubro-negro.

Por volta do século III, o império romano passava por uma enorme crise econômica e política. A corrupção dentro do governo e os gastos com luxo retiraram recursos para o investimento no exército romano. Com o fim das conquistas territoriais, diminuiu o número de escravos, provocando uma queda na produção agrícola. Na mesma proporção, caia o pagamento de tributos originados das províncias.
Em crise e com o exército enfraquecido, as fronteiras ficavam a cada dia mais desprotegidas.


Por volta de 18:00 de 16 de Abril, o Flamengo é derrotado pelo Botafogo na decisão da Taça Rio e vê seu rival conquistar o título carioca. A corrupção e a crise na diretoria começam a vir à tona. O time cai de produção e Andrade começa a ser questionado. As fronteiras da defesa rubro-negra ficavam cada dia mais desprotegidas e, só na primeira fase da Libertadores, sofreu nove gols em seis jogos. Aos trancos e barrancos, o Mengão se classifica para as oitavas de final. No entanto, Andrade e Marcos Bráz deixam a Gávea. Rogério Lourenço assume. E dá a impressão de que poderia reerguer o Império, se classificando para as quartas de final ao bater o Corinthians, com atuações impecáveis de sua defesa.

Os povos germânicos, tratados como bárbaros pelos romanos, estavam forçando a penetração pelas fronteiras do norte do império. Em 476, chega ao fim o Império Romano do Ocidente, após a invasão de diversos povos bárbaros, entre eles, visigodos, vândalos, burgúndios, suevos, saxões, ostrogodos, hunos etc. Era o fim da Antiguidade e início de uma nova época chamada de Idade Média.

Pela frente, os bárbaros chilenos do Universidad do Chile. Forçando a penetração pelas fronteiras laterais do Flamengo e contando com falhas bisonhas da defesa e de Bruno, vencem a primeira batalha no Maracanã, 3x2. Em território inimigo, uma grande atuação e vitória, com gols de Adriano e Vagner Love, 2x1. Insuficiente, o Mengo está eliminado da Libertadores.

20/05/2010. Esta pode ser a data da queda do Império do Amor, após a invasão de jogadores, como Montillo, Fernandez, Victorino, Eduardo Vargas e Olivera. Adriano e Love, em fim de contrato e com propostas do exterior, podem deixar o Fla rumo a Europa. Assim como o Império Romano, o Império do Amor entra para a história, com um início promisor e uma queda vertiginosa.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

O grande desafio rubro-negro...


Quando entrar em campo amanhã, o Flamengo terá um dos maiores desafios de sua história: vencer a Universidad do Chile por dois gols de diferença (ou por um, desde que marque a partir de quatro) em território inimigo. Não pela qualidade do adversário (que não é ruim), pois o rubro-negro tem mais time. Mas pelo histórico do clube na Taça Libertadores ,quando o assunto é jogar fora de casa, e vencer pelo placar que precisa contra a "La U". Somando todas as participações do Mengão na competição, o time carioca venceu apenas sete vezes por dois ou mais gols de diferença, jogando longe do Rio de Janeiro. Confira:

América do México 2 X 4 Flamengo - Azteca, Taça Libertadores 2008
Cienciano 0 X 3 Flamengo - Garcilaso de la Veja, Taça Libertadores 2008
Corinthians 0 X 2 Flamengo - Pacaembu, Taça Libertadores 1991
Universidad Los Andes 0 X 3 Flamengo - Mérida, Taça Libertadores 1984
Santos 0 X 5 Flamengo - Morumbi, Taça Libertadores 1984
River Plate 0 X 3 Flamengo - Monumental de Nuñes, Taça Libertadores 1982
Cerro Portenho 2 X 4 Flamengo - Defensores del Chaco, Taça Libertadores 1981


Em uma oportunidade, o Mengo fez 3x2, resultado que leva a partida de amanhã para a disputa de pênaltis:

Táchira 2 X 3 Flamengo - Pueblo Nuevo de Tachira, Taça Libertadores 1991

Jogando no Chile, pela principal competição interclubes das Américas, o Flamengo jamais venceu. Nem mesmo na decisão de 1981, quando foi derrotado pelo Cobreloa por 1x0, forçando a terceira partida - já que o Fla havia vencido a primeira por 2x1, no Maracanã. Confira os jogos do Mengão no Chile:

Cobreloa 1 x 0 Flamengo - Municipal de Calama, Taça Libertadores 1981
Universidad Católica 2 X 1 Flamengo - San Carlos de Apoquindo, Taça Libertadores 2002
Universidad do Chile 2 x 1 Flamengo - Nacional de Chile, Taça Libertadores 2010
Universidad Católica 2 x 0 Flamengo - San Carlos de Apoquindo, Taça Libertadores 2010


No entanto, o retrospecto do time chileno contra brasileiros, jogando no Chile, não é dos melhores. Em oito jogos, três vitórias, um empate e quatro derrotas. Curioso é que no Santa Laura, palco do jogo, o Universidad do Chile jogou apenas uma vez pela Libertadores: em 2000, venceu o Atletico Nacional de Medellín, 4x0. Os chilenos contra brazucas:

Universidad do Chile 1 X 2 Cruzeiro - Nacional Chile, Taça Libertadores 2009
Universidad do Chile 0 X 2 Grêmio - Nacional Chile, Taça Libertadores 2009
Universidad do Chile 2 X 1 Santos - Nacional Chile, Taça Libertadores 2005
Universidad do Chile 1 X 1 São Paulo - Nacional Chile, Taça Libertadores 2005
Universidad do Chile 1 X 2 Palmeiras - Nacional Chile, Taça Libertadores 2001
Universidad do Chile 2 X 1 Botafogo - Nacional Chile, Taça Libertadores 1996
Universidad do Chile 1 X 0 Corinthians - Nacional Chile, Taça Libertadores 1996
Universidad do Chile 1 X 5 Santos - Nacional Chile, Taça Libertadores 1965

terça-feira, 18 de maio de 2010

Brasil 2010 x Brasil 2006


A convocação de Dunga gerou muita revolta por parte de membros da imprensa e torcedores. As justificativas do treinador (?) para deixar de fora Ganso, Neymar e Ronaldinho Gaucho não foram convincentes. A coerencia, termo pelo qual Dunga tem admiração profunda e utiliza a todo momento, ficou de lado e o amor à pátria (criado por ele, como se algum jogador tivesse rejeitado a Seleção brasileira em algum momento) parece ter falado mais alto do que o aspecto técnico. O blog Futebol e um pouco mais relembra a convocação de Carlos Alberto Parreira, em 2006, e pergunta ao torcedor: qual o melhor Brasil, o de 2006 ou de 2010? Será que Dunga cumpriu o objetivo e a missão de renovar a Seleção Canarinho ou apenas trocou algumas peças?

Convocados por Parreira, 2006:

Goleiros: Dida, Rogerio Ceni e Julio Cesar.

Laterais: Cafu, Cicinho, Roberto Carlos e Gilberto.

Zagueiros: Lucio, Juan, Luisão e Cris.

Meias: Emerson, Zé Roberto, Kaká, Ronaldinho Gaucho, Gilberto Silva, Mineiro, Juninho Pernambucano e Ricardinho.

Atacantes: Adriano, Ronaldo, Robinho e Fred.

Convocados por Dunga, 2010:

Goleiros: Julio Cesar, Gomes e Doni.

Laterais: Maicon, Daniel Alves, Gilberto e Michel Bastos.

Zagueiros: Lucio, Juan, Luisão e Thiago Silva

Meio-campo: Gilberto Silva, Felipe Melo, Josué, Kleberson, Elano, Ramires, Julio Baptista e Kaká

Atacantes: Luis Fabiano, Robinho, Nilmar e Grafite.

sábado, 15 de maio de 2010

Palpites da rodada...

Fluminense 2x0 Atlético-GO - Ainda sem Fred, Muricy alcança primeira vitória no comando do tricolor contra o mistão do Dragão.

Grêmio Prudente 1x3 Atletico-MG - Galo, com Tardelli em grande fase, vence em São Paulo.

Vitória 2x2 Flamengo - Mesmo envolvidos em fases decisivas na Libertadores e Copa do Brasil, Fla e Vitória colocam titulares em capo no Barradão. Aposto em um empate.

Grêmio 1x0 Corinthians - Mistão do Grêmio, com Victor e Jonas, vence Timão, sem Ronaldo, no Olímpico.

Santos 3x0 Ceará - Peixe misto vence Ceará com certa facilidade, na Vila Belmiro.

Goiás 1x2 Internacional - Reservas do Inter surpreendem Goiás no Serra Dourada.

São Paulo 1x2 Botafogo - Lucio Flavio volta ao Glorioso, que joga sem El Loco, e comanda vitória sobre reservas do São Paulo.

Cruzeiro 1x2 Avaí - Maior surpresa da rodada: Avaí vence desfalcado Cruzeiro, no Mineirão.

Atletico-PR 4x2 Guarani - Furacão goleia Bugre em jogo de muitos gols.

Vasco 1x1 Palmeiras - Times em mau momento, empate ruim para os dois em São Januario.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

A DitaDUNGA...


"Brasil: ame ou deixe-o". A frase que marcou o país na época da ditadura parece inspirar Dunga na montagem da equipe que vai ao mundial da África do Sul. As respostas curtas e grossas aos membros da imprensa lembram um verdadeiro ditador, o dono da verdade absoluta. Pois bem, para fazer parte da "ditaDUNGA" basta demonstrar amor à pátria e se subordinar às vontades do treinador. Ou então ter feito um "favor" a ele, como Julio Baptista, ao marcar gols em momentos decisivos da Copa América. Ficou claro que o critério técnico esteve em segundo plano e a fidelidade a Dunga falou mais alto. Em vários momentos da coletiva, o técnico se contradisse. Para a não convocação de Neymar e Ganso, por exemplo, duas desculpas diferentes: a falta de experiência na Seleção e o fato de terem sido reservas no fim do Brasileirão, ano passado. Para "refrescar a memória"(termo que utilizou com frequência para ironizar os jornalistas), Grafite, maior surpresa da lista, foi convocado somente duas vezes, sendo uma por Dunga, com quem jogou por 26 minutos. Além do mais, Kleberson, Felipe Melo, Julio Baptista e Doni são reservas hoje de seus times - os dois últimos, por vezes não são nem relacionados. Se o problema é falta de experiência, o primeiro que não poderia ir á Copa é Dunga, pois não treinou time algum antes da Seleção Brasileira. Mas...lá vamos nós com Josué, Elano, Julio Baptista, Kleberson, Grafite...só torço para que Kaká e Luis Fabiano arrebentem, pois banco, para essas posições, o Brasil não tem. Não consigo olhar para o Grafite e vê-lo como jogador de Seleção (apesar de seu ótimo retrospecto: melhor jogador da Alemanha no ano passado, artilheiro do campeonato com 28 gols e campeão alemão). E nem olhar para o banco e ver jogadores em condições de mudar os rumos da partida, incendiar o jogo - exceto Daniel Alves, que terá de ser lateral-direito, caso Maicon se machuque, esquerdo, terceiro e quarto homem de meio-campo...coitado!! De coerente, a convocação de Dunga não teve nada!! Assim como os sete escolhidos para a espera, que contradiz todo o plano tático adotado na convocação dos 23. Sorte nossa que o Brasil é o Brasil e essa camisa amarela joga, ah se joga...

Os 23 convocados:

Goleiros: Julio Cesar, Gomes e Doni (ah meus Deus, o que eu te fiz?)

Laterais: Maicon, Daniel Alves, Gilberto e Michel Bastos (até que foi bem, dois jogadores versáteis)

Zagueiros: Lucio, Juan, Luisão e Thiago Silva

Meio-campo (um dos piores de todos os tempos): Gilberto Silva, Felipe Melo, Josué, Kleberson, Elano, Ramires, Julio Baptista e Kaká

Atacantes: Luis Fabiano, Robinho, Nilmar e Grafite (ai!)

Apelo: Ô Dunga, eu tenho amor à pátria, prometo comprometimento e obediência tática...como a técnica não tem tanta importância, tem uma vaguinha pra mim não?

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Bom resultado?


Vinte e dois mil pagantes, melhor público da primeira rodada. Botafogo e Santos fizeram um grande jogo, aberto, corrido e gostoso de assistir, um prêmio aos que foram ao Engenhão. No fim, um justo empate por 3x3. Em campo, os titulares(?) do Botafogo e um mistão do Santos, sem as estrelas Paulo Henrique Ganso e Robinho. O Glorioso, com Tulio Souza e Renato Cajá no meio, encontrou dificuldades para criar jogadas. Não dá para entender a barração de Marcelo Cordeiro. Contra Fla e Flu, Joel justificou a opção por Somalia para marcar Leo Moura e Mariano, principais armas ofensivas dos rivais. Mas no sábado, a melhor jogada santista acontecia com Neymar, pela esquerda - direita da defesa carioca. Com um lateral e um meia defensivos - Somalia e Tulio Souza - e outro mal no jogo - Renato Cajá - o Botafogo se resumiu às jogadas aéreas. Em uma delas, abriu o placar com Antônio Carlos. Mas em dois lances de rápida movimentação de seus atacantes e meias, o Santos virou o jogo com Neymar e André. O empate veio em lance tão estranho quanto no primeiro gol: novamente Antônio Carlos, dois gols que salvaram um pouco sua fraca atuação na defesa. Segundo tempo, Papai Joel troca os dois meias, colocando Caio e Edno, caindo nas costas dos laterais santistas, prendedo Somalia e Alessandro mais atrás e centralizando Fahel à frente da defesa. Melhorou bastante. O Fogão passou a ter mais a bola e dominava o jogo, até que Zé Eduardo - que havia entrado no lugar de Neymar, que não foi tão bem - apareceu livre, no meio da defesa (ah, Antônio Carlos!) para colocar o Santos novamente em vantagem. Pouco depois Marcelo Cordeiro entrou. Fez dois cruzamentos: um na cabeça de Loco Abreu, que estava impedido e outro na cabeça de Herrera. Era o gol de empate e da certeza de que o lateral-esquerdo não pode ser reserva no Botafogo. Aos que consideram um bom resultado, uma pergunta(que se estende para o próximo jogo, com o São Paulo no Morumbi e a todo o campeonato): se empatar em casa com o misto do Santos foi bom, o que será bom quando enfrentar o Peixe, completo, na Vila Belmiro, no returno? Venha logo, Maicossuel!

Outros resultados:

Flamengo 1x1 São Paulo: duelo de mistões, jogo dos gols perdidos! Kleberson, Everton Silva, Washington e Marlos se superaram no quesito desperdiçar chances. Denis Marques marcou, mas, no bom português, é coisa muito ruim! Angelim - de novo - e kleberson foram muito bem. O meia rubro-negro aguarda a convocação de Dunga, com esperanças de ir à Copa - eu não o levaria.

Atletico-MG 2x1 Vasco: a Carlos Alberto-dependência é cada vez mais clara. O problema é que o meia não consegue ter uma sequência, está sempre machucado! Na defesa, o mesmo problema de sempre: zagueiros em linha, sem sobra. Contra um ataque leve e rápido, como Diego Tardelli - continuo dizendo: eu o levaria pra Copa - e Muriqui, o Vasco encontra grandes dificuldades. Dodô, realmente, acabou. Elton, menos técnico, tem sido mais eficiente. Ainda acho que o Vasco precisa de um novo treinador, alguém que dê padrão de jogo ao time, acerte a defesa e tenha uma CUCA melhor que Gaucho...ou vai brigar pra não cair.

Ceará 1x0 Fluminense: terceira partida e terceira derrota de Muricy Ramalho. Sem Fred, o Fluminense passa a ser um time comum, previsível e sem um atacante de acordo com a grandeza do clube. André Lima é um bom reserva. Quanto ao lance do pênalti, realmente houve. Mas a expulsão de Cassio foi completamente equivocada. Mandar voltar o pênalti, tá na regra. O que não está de acordo é o critério diferente de cada árbitro. Uns mandam voltar, outros não. E outra: essa paradinha...

Outros jogos: o Cruzeiro voltou a mostrar sua força, batendo o Inter por 2x1 no Beira-Rio; O Corinthians contou com a colaborção da arbitragem para bater o Atletico-PR, 2x1; o Guarani venceu na sua volta à elite, 1x0 no Goiás; o Palmeiras encontrou dificuldades diante do Vitória, mas venceu: 1x0; Victor garantiu o 0x0 para o Grêmio contra o Atletico-GO; e o Avaí, líder do campeonato, por enquanto, fez 6x1 no Grêmio Prudente.

Começou o Brasileirão! Alguns palpites...


Foi dada a largada! Qual será o melhor time do Brasil? Os representantes do país na Libertadores e Sul-americana(valendo vaga para a Libertadores de 2012) em 2011? Quais os clubes rebaixados? Quem sobe para primeira divisão? Perguntas comuns no início do Campeonato Brasileiro. Competição mais equilibrada do mundo, o Brasileirão nos reserva surpresas, decepções e, sobretudo, muitas emoções. Difícil responder a todas as questões colocadas no início do post, pois temos no meio do ano a janela de transferências para o exterior e muitos times podem perder peças fundamentais, como o Santos, que possui "meninos dos olhos" para grandes clubes europeus. Ou podem trazer também, como o próprio Peixe fez com Robinho. Acho que Santos, Cruzeiro e Grêmio largam à frente de seus rivais, com times fortes e elencos recheados. São Paulo, Flamengo e Internacional não podem ser desprezados. Correndo por fora e candidatos a surpresa, Botafogo e Fluminense(ambos atrás de reforços de peso, necessários e que podem dar melhores condições aos cariocas), Atletico-MG e Corinthians. Vasco e Palmeiras precisam reforçar seus elencos, que são de médio para fraco, um pouco abaixo de Bota, Flu e Galo. De resto, Atltico-PR, Goias, Vitória e Avaí se equivalem. Atletico-GO, Prudente, Ceará, Guarani lutam por permanecer na elite, o que seria comemorado como um título. Mas sabem o que é melhor no Brasileirão? Tudo o que eu disse aqui, pode acontecer exatamente ao contrário...

Palpites:

Candidatos ao título: Grêmio, Cruzeiro e Santos.
Correndo por fora: São Paulo, Internacional e Flamengo.
Podem surpreender: Atlético-MG, Corinthians, Botafogo e Fluminense.
Precisam se reforçar para sonhar: Vasco, Palmeiras e Atletico-PR.
Nem vai, nem fica: Goias, Vitória e Avaí.
Permanência é titulo: Atlético-GO, Grêmio Prudente, Ceará e Guarani

Candidatos a artilharia: Neymar, Fred, Adriano, Kleber, Thiago Ribeiro, Diego Tardelli, Loco Abreu e Jonas.
Candidatos a craque do Brasileirão: Ganso, Kleber, Diego Tardelli, Adriano e Douglas.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Qual será o futuro do Frizão?


Hoje, pela primeira vez, fui ao Friburguense após o rebaixamento do clube, em um dia que seria normal, de treinamentos, brincadeiras, clima leve. Voltei para casa profundamente triste. Olhei para o campo, vazio, e vi somente os juvenis realizando atividades físicas. Até aqui, nada de anormal, pois seria assim mesmo se o Frizão tivesse escapado da degola. O motivo de minha tristeza foi ver Siqueirinha, gerente de futebol do clube, sempre sorridente, feliz, com uma cara de profunda preocupação. Sempre simpático e atencioso, trocou os risos espontâneos pelos educados. Olhava para os garotos treinando, quando me revelou..."é, vamos ver como fica essa base...". O triangular da morte gerou despesas extras, que não estavam no planejamento financeiro do clube. Os cerca de 130 mil reais que seriam destinados às despesas até o fim do ano, foram gastos na luta contra o descenço. Não sei o que é pior: saber que, pelo regulamento, o Friburguense está fora da Copa Rio ou que não participar do torneio é vantagem para o clube do ponto de vista financeiro. Sim, pois segundo prevê a Federação, os oito melhores colocados no geral na primeira divisão tem o direito de participar da Copa Rio, desde que não disputem as séries A, B ou C do Brasileirão. O Tigres, mesmo rebaixado, tem sua vaga assegurada, por ter sido campeão em 2009. Com isso, somente Tigres, Boavista, Olaria, Bangu, America, Madureira, Volta Redonda e Americano (o Macaé está na terceira divisão) poderão disputar o torneio, que garante ao campeão uma vaga na Copa do Brasil. Segundo Siqueira, a Federação até daria um "jeitinho" para o tricolor serrano participar da Copa Rio. Mas, do ponto de vista financeiro a que me referi, disputar o torneio traria uma despesa em torno de 130 mil reais aos cofres do clube. De onde viria esse dinheiro?? Boa pergunta...enfim, o futuro do Friburguense é uma grande incógnita. No entanto, existem saídas por meio de investimentos, por parte dos empresários friburguenses, prefeitura, dentre outros. Que o amanhã tricolor seja tão belo quanto o seu ontem glorioso...

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Antes TARDElli, do que NUNCA...


No dia 11 de maio, o mundo vai conhecer os representantes do Brasil na Copa do Mundo, ou parte deles, já que haverão cortes durante o período de preparação. O técnico Dunga, de acordo com seu método de trabalho, deve ter em mente os jogadores que serão convocados para tentar o hexa na África do Sul. Mas, teoricamente nesta lista, não constam alguns nomes que deveriam ser observados com maior atenção. Neymar é um deles. Mas a desculpa de ser muito novo, inexperiente, ter muito o que provar, neste caso, é válida. Vale a lembrança de como o menino oscilou no ano passado durante o Brasileirão, competição difícil o suficiente para servir como parâmetro de análise de um jogador. No entanto, dois jogadores já provaram ter condições de vestir a amarelinha. O primeiro, Paulo Henrique Ganso. O que este rapaz está jogando, é brincadeira. Apenas 21 anos de idade, mas parecem ser de profissão. Ganso tem maturidade impressionante para um garoto de sua idade e qualidade indiscutível para estar entre os 22 na lista definitiva. Mas este post é direcionado a outro talento do futebol brasileiro: Diego Tardelli. Capitão do Atletico-MG, assumiu com naturalidade a posição de líder do elenco atleticano, algo que o professor Dunga gosta bastante. Os números de Tardelli não nos deixa mentir: em 2009, teve a maior média de gols entre os atacantes em atividade no Brasil - 53 jogos, 39 gols, ou seja, média de 0,74. Para se ter uma idéia, Adriano, nome quase certo na Copa, teve média de 0,66 e jogou apenas 29 jogos - o desinteresse do Imperador em jogar futebol parece cada vez mais claro...este ano, Diego Tardelli levou o Galo a sua 40ª conquista de Campeonato Mineiro, marcando 7 gols. Pela Copa do Brasil, mais sete tentos anotados, sendo três deles, contra o Santos, em uma atuação impecável. Por tudo isso, Diego talvez mereça uma vaga na Seleção Brasileira. Cabem até os três citados - levaria Tardelli, Neymar e Ganso nas vagas de Kleberson, Michel Bastos e Julio Baptista. Mas isso é com o professor Dunga. E que depois, não arrependa de ter deixado de fora algum destes preciosos talentos. É bom Dunga abrir os olhos e rever alguns conceitos...antes TARDElli, do que NUNCA...