quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Detalhes tão pequenos, mas tão decisivos...

Uma atuação surpreendente. O Botafogo superou todos os problemas, desfalques e as presenças de Fahel e Lucio Flavio - que até foi bem ontem - no time titular e fez excelente partida contra o Corinthians. Marcou corretamente, não deixando o Timão tocar a bola e impor sua velocidade. O time de Adilson Batista ameaçou esporadicamente, em lances isolados. Nos contra ataques, Herrera e Marcelo Cordeiro (apesar de ter errado tudo o que tentou) icomodavam a defesa paulista. Sem contar com mais uma grande atuação de Loco Abreu - não me venham falar que ele só sabe cabecear...ele também usa a cabeça pra pensar, é um jogador muito inteligente.Porém, alguns detalhes, tão pequenos mas tão decisivos, impediram o Glorioso de sair do Pacaembú com os três pontos - e merecia ter saído vencedor. O primeiro e principal: os erros grosseiros do trio de arbitragem. No lance de impedimento do Marcelo Cordeiro tudo bem, a diferença era pouca e o lance rápido. Mas podeira ter mudado a história do jogo, pois seria pênalti e o jogador corinthiano deveria ser expulso por ser o último homem. Essa passa...mas o impedimento do Herrera, foi brincadiera! O lance foi visivelmente legal...um erro grosseiro, absurdo e que prejudicou o Fogão, até então soberano no segundo tempo. Aí entra o segundo detalhe: Joel Santana tirou Herrera e colocou Renato Cajá. Deixou apenas El Loco na frente e recuou sua equipe - fora o fato de Renato ter entrado muito mal. Pois o Corinthians cresceu no jogo e viveu seu melhor momento na partida, não conseguindo marcar devido ao posicionamento impecável da defesa carioca. Percebendo isso, Papai Joel colocou Caio para fazer companhia a Abreu...mas não foi o que pareceu. O garoto entrou recuado demais e pouco ajudou o uruguaio. No fim do jogo, o último detalhe que impediu o triunfo do Bota: o desperdício de dois ótimos contra ataques. No primeiro, Somalia tinha Loco Abreu pela direita e Marcelo Cordeiro pela esquerda. Optou pelo chute, fraquinho, sem perigo. Pouco depois Caio entrou sozinho pelo meio da defesa- vale destacar o belíssimo passe de Abreu -, passou pelo goleiro mas tentou por cobertura. Não acho que deveria ter tocado...mas tinha que ter chutado pra valer! O capricho de Caio e todos os outros pequenos e decisivos detalhes afastam o Botafogo da briga pelo título. E ameaçam também a luta por uma vaga na Libertadores. Ah, Botafogo...

Fluminense 1x0 Avaí: as palavras de Muricy Ramalho traduzem bem o que foi o jogo entre Fluminense e Avaí: "Não jogamos bem. Foi uma vitória de campeão". Já escrevi aqui algumas vezes que, time que quer ser campeão, tem de ganhar quando joga mal, pois quando vai bem as coisas acontecem naturalmente. Time que quer ser campeão tem de ter sorte e um diferencial. Ontem, o tricolor teve o iluminado Conca fazendo a diferença, aos 37 do segundo tempo. Demorou para sair o gol, né? Sim...o Fluminense encontrou dificuldades pra furar o bloqueio catarinense e apresentou alguma fragilidade no setor esquerdo de defesa, por onde o Avaí chegou com perigo. Mas o fato é que o Flu conseguiu o gol, superou a má atuação e abriu três pontos para o Corinthians. A desvantagem de ter um jogo a menos praticamente deixa de existir com essa diferença. O Fluzão vem demonstrando que é time que quer ser campeão...

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Quase Silascou!

O que um gol de empate aos 45 minutos do segundo tempo pode representar? Para quem sofre, um balde de água gelada! Mas, para quem faz, tem sabor de vitória. No caso do Flamengo, mais que isso: tenho pra mim que o gol de Deivid deu uma sobrevida a Silas no comando do rubro-negro. O treinador já está sendo contestado por torcedores e jogadores. A começar pela escalação de ontem, barrando Diogo e entrando com um time repleto de cabeças-de-área (aprendeu com Joel?). A idéia era liberar Juan e Leo Moura. De fato, os alas chegavam com certa facilidade à linha de fundo...mas aí olhavam pra área e...cadê? Só Deivid, acompanhado por três ou quatro defensores. Durante a partida, Silas fez alterações que desagradaram torcida e Renato Abreu, que não gostou de ser substituido e deu um soco no banco de reservas. O Fla perdia por 1x0, gol contra de Jean e a torcida insultava time e, principalmente, técnico. Mas a sorte sorriu para o comandante do Mengão e Deivid acertou belo chute de fora da área, no último minuto. Um gol de extrema importância: Fla sobe uma posição, aumenta sua vantagem em relação ao Z-4 para três pontos e não deixa o Goiás encostar - caso vencesse, ficria a um ponto de distância apenas. E que mantém, ao menos por enquanto, Silas como técnico do Flamengo. Quase Silascou!

Vasco 3x1 Santos: e o Vascão voltou a vencer. Foram seis rodadas de jejum, com vários empates, é verdade. Mas ontem, o time da Colina superou os cinco desfalques - dentre eles Ramon e Carlos Alberto - e teve no seu lado direito com Zé Roberto, Fagner e Eder Luis a principal opçõa ofensiva. Por ali, abriu o placar com Fagner. O meia Felipe marcou seu primeiro gol em seu retorno ao Vasco - foi chorado, mas foi. Dois a zero em menos de trinta minutos dava impressão de vitória tranquila, mas o Santos acordou na segunda etapa e diminuiu logo no início - nova falha de Titi, que já havia dado uma mãozinha ao Botafogo. O time de PC Gusmão foi competente para segurar o ímpeto santista e matar o jogo aos 49 minutos, com Eder Luis. Xô, rebaixamento! Jogar sexta-feira de novo? Só mesmo nesta semana, por causa das eleições...

Um pouco mais: o empate no último minuto tranquilizou um pouco o ambiente no Flamengo, certo? Nem tanto. Após a partida, ao ser questionado sobre o comportamento da torcida - que o vaiou e pediu sua demissão -, Silas disse, em meio a seu depoimento, estas palavras: "Não faço gol contra". Ora, Silas...isso não se fala! Você mesmo está queimando e crucificando seu jogador, transferindo a maior parte da culpa pelo resultado ruim (?) para ele...você já não é unanimidade entre os jogadores, ainda solta uma dessa? Pode ser que esteja enganado, mas o futuro de Silas no Flamengo é curto...

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Palpites...sim, em plena terça-feira!

Jogos de terça-feira:

Vasco 1x1 Santos: Vasco sente os desfalques e apenas empata com o irregular Santos.

Goiás 1x0 Flamengo: tá difícil, Mengão! Acho que Silas não vai durar muito...

Jogos de quarta-feira:

Prudente 1x0 Guarani: duelo do interior paulista termina empatado.

Atlético-PR 2x0 Vitória: Furacão continua subindo, degrau a degrau.

Cruzeiro 3x0 Atlético-GO: outro resultado que não seja vitória cruzeirense é zebra.

Palmeiras 1x1 Internacional: típico jogo de empate.

Fluminense 3x1 Avaí: tricolor segue firme no topo!

Grêmio 1x0 São Paulo: Jonas decide para os gaúchos no duelo de tricolores.

Ceará 1x0 Atlético-MG: acho que o Galo vai voltar pra Série B em 2011...

Corinthians 1x2 Botafogo: curiosos por este palipite? Pois, sinceramente, acho que o Botafogo vai surrpreender.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Doce(?)...

Dia 27 de Setembro, para os Católicos dia de São Cosme e São Damião. As crianças saem às ruas atrás das tradicionais sacolinhas de doces...bons tempos...mas ontem, o Botafogo resolveu antecipar a data e Elizeu entregou a paçoca para Branquinho, no último minuto, em erro de passe bisonho no meio-campo. O camisa 10 do Furacão, melhor em campo, rolou para Guerrón e...bem, o equatoriano passou tão fácil por Fábio Ferreira quanto tirar doce de criança. Resultado: gol de empate do Atlético-PR aos 45 minutos do segundo tempo, impedindo a vitória alvinegra que parecia consolidada. Aliás, chegar nos instantes finais com um gol apenas de vantagem tem sido motivo de desespero para o torcedor do Bota. E o filme, exibido contra Corinthians e Grêmio no Engenhão, passou novamente. Tá certo...o Glorioso jogou desfalcado, sem o talento de Maicosuel e com a lerdeza de Lucio Flavio, sem a proteção de Marcelo Mattos e com a (censurado) de Fahel...mas não foi isso que determinou o oitavo empate da equipe em seu Estádio. Lá se vão dezesseis no Engenhão e a diferença para o Fluminnese já é de oito pontos...para o Cruzeiro, primeiro time no G-3, quatro. Assim fica difícil...ou o Botafogo pára de entregar a paçoca, ou o planejado doce final vai ficar amargo...

Vitória 1x2 Fluminense: ah! De volta à doce vida de líder! Uma vitória que deve ser muito valorizada: time baiano só havia perdido uma vez no Barradão neste Brasileirão. Um jogo duro, onde o Vitória marcou forte e chegou bem no ataque, principalmente nos pés de Elkesson - muito bom jogador, não acham? Mas o Fluminense tinha Conca e Rodriguinho. O argentino marcou em pênalti sofrido pelo atacante. Depois, foi a vez de Rodriguinho balançar as redes com passe espetacular de Conca. E o Flu de novo no topo! O detalhe negativo fica por conta de Rafael...o tricolor não tem um goleiro de confiança. Quase que ele entrega a paçoca também! Sorte que a falha não fez diferença...

Guarani 1x0 Vasco: fim da sina dos empates. Mas não era com derrota que a torcida vascaína queria! Duelo entre dois time até então iguais na tabela...o que esperar? Jogo igual, como aconteceu. Decidido com um pênalti inexisente para o Bugre, mas que compensou outro não marcado no primeiro tempo. E o Vasco, antes sonhando com Libertadores, começa a se preocupar com a zona de rebaixamento. A diferença caiu para apenas quatro pontos. O que antes era um doce sonho, pode virar um amargo pesadelo...

Flamengo 1x3 Palmeiras: fácil como tirar doce de criança. Assim, o Palmeiras construiu a vitória no Engenhão ainda no primeiro tempo, aproveitando a apatia do Flamengo e de Juan. Pelo lado direito de ataque, as melhores jogadas do Verdão - inclusive as jogadas dos gols - aproveitando um Kleber inspirado. Sem criatividade, Fla tinha nos pés de Leo Moura uma jogada ou outra...mas não foi suficiente. E a distância pro rebaixamento é de apenas dois pontos. Silas venceu apenas uma partida em oito - outros quatro empates e três derrotas. Nos últimos 16 jogos, duas vitórias. Campanha pífia. Nada de doce...a torcida rubro-negra espera não amargar a Série B no ano que vem...

sábado, 25 de setembro de 2010

Palpites da 25ª rodada...

Jogos de sábado:

Atlético-GO 3x1 Prudente: Dragão bate time paulista no Serra Dourada.

Santos 1x1 Cruzeiro: que jogo! Aposto em empate...

Guarani 1x2 Vasco: sai fora, Empatite! Vasco vence e quebra sequência invicta do Bugre contra times cariocas.

Flamengo 2x1 Palmeiras: sofrido, na base da superação...mas Mengo vence o Verdão.

São Paulo 1x0 Goiás: joguinho morto...mas com vitória tricolor.

Jogos de domingo:

Botafogo 2x0 Atlético-PR: Glorioso supera desfalques e, empurrado pela torcida, vence Furacão, mantém invencibilidade de 5 meses no Engenhão e esperanças de título!

Vitória 0x1 Fluminense: Tricolor carioca vence fora de casa e retoma a liderança.

Internacional 1x0 Corinthians: outro jogaço! Mas, no Beira-Rio, sou mais Colorado.

Atlético-MG 0x2 Grêmio: calvário do Galo continua sem Luxemburgo...

Avaí 1x1 Ceará: eles já estiveram juntos no G-4, acreditem...e hoje, são candidatos ao rebaixamento, sendo a situação catarinense mais complicada. Empate.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Tá na briga! Goleada de Luxo e adeus de Luxa...

O Fluminense voltou a ser Fluminense e atropelou o Altético-MG no Engenhão, 5x1. O tricolor reencontra a vitória após três rodadas de jejum, retoma a vice-liderança, encosta no Corinthians e recupera o posto de melhor ataque do Campeonato, 45 gols. Ironicamente, ontem, o melhor ataque do Flu foi a defesa. Quatro dos cinco gols foram marcados por defensores: dois de Carlinhos, um de Gum e outro de Leandro Euzebio - que já havia balançado as redes no clássico contra o Flamengo. Tudo isso, mesmo com Deco e Conca em campo. O Flu foi construindo o placar aos poucos, naturalmente, com tranquilidade, sem ser ameaçado. Uma goleada de Luxo! E o adeus de Luxa...estava na hora, convenhamos. Sem motivação alguma, Luxemburgo transmite toda a sua apatia ao time atleticano, que não é ruim no papel. Campeão Brasileiro cinco vezes, ex-treinador da Seleção Brasileira e do Real Madrid, Vanderlei precisa repensar sua carreira e encontrar um estímulo para trabalhar. Tenho pra mim que este é dirigir o Flamengo, seu time de coração - Silas que não dê bobeira! Mas, voltando ao Fluzão, a goleada possibilita ao time de Muricy Ramalho recuperar a ponta neste fim de semana. O Tricolor enfrenta o Vitória no Barradão, enquanto o Corinthians vai ao Beira-Rio encarar o Internacional. Boas chances para o Fluminense acordar no dia de São Cosme e São Damião com a doce primeira colocação...

Um pouco mais: realmente, definitivamente, indiscutivelmente...há coisas que só acontecem com o Botafogo! A diretoria se esforçou, pagou um valor jamais investido em um jogador na história do clube, montou todo um plano de mídia e marketing em cima e agora vê Maicosuel parar por 8 meses. Em um lance bobo...agora, o Glorioso segue sua vida convivendo com os desfalques importantes e tropeços no Engenhão...logo este ano, que o Fogão montou um elenco pra ser Campeão Brasileiro! É..."esse é o Botafogo que eu conheço", como diria o samba de Beth Carvalho. Título, agora? Ficou difícil, pode até ser...vai faltar Magia...

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O Loco castigo e a "vitória" da covardia!

Um jogo de tirar o fôlego e acabar com o pouco que restava da minha garganta por conta do resfriado. Botafogo e Vasco foi a tradução perfeita do que é um clássico: gols, emoção e polêmica. No primeiro gol vascaíno, falta não marcada em Antônio Carlos. Várias inversões de falta para ambos os lados e um pênalti não marcado em Caio. Carlos Alberto deveria ter sido expulso por agressão a Fabio Ferreira. Ao menos, a penalidade assinalada existiu e a expulsão de Herrera foi correta - não é a primeira vez que o argentino prejudica a equipe por ser nervosinho... e logo quando o Glorioso reagia (desorganizado, é verdade) na partida! No fim das contas o empate...foi INJUSTO! O Vasco foi melhor durante a maior parte do jogo e merecia a vitória. Bem organizado taticamente, com a defesa ganhando todas pelo alto do ataque alvinegro e os alas fazendo excelente jogo. Mas aquele filme, que a torcida vascaína já cansou de assistir, passou de novo no Engenhão: time domina, finaliza inúmeras vezes e não faz os gols. Abusa de perder oportunidades. Se o primeiro tempo terminasse 4x0 para o Vasco, não seria nenhum absurdo. Na cabeça to torcedor do Bota passava outro filme: o do 6x0, que poderia tranquilamente ter se repetido se o Vasco fosse competente nas finalizações. Não foi. Já o Botafogo...bem, entrou em campo com três zagueiros, dois volantes e outro volante na lateral-esquerda. SEIS jogadores com características defensivas, fora o goleiro. Resultado? Um time sem saída de bola, qualidade no meio-campo e que se resumiu aos chutões em direção a Loco Abreu. Ah...adiantou colocar tanta gente atrás? NÃO! O Vasco chegava com extrema facilidade pelas pontas, criava como queria. Na frente, a criação do Glorioso se resumia a Renato Cajá e Maicosuel, ambos em péssimo dia. Nem a entrada forçada de Caio - Antônio Carlos se machucou no lance do gol, em que sofreu falta - adiantou. Foi mais um pra ficar isolado ao lado de Abreu. Mas há coisas que só acontecem no futebol. Outras, que só acontecem ao Botafogo. Quando a torcida estava sem esperanças (apesar de ter diminuido o prejuizo com gol de Herrera), com menos um jogador e assitindo a defesa do Vasco rebater todos os lançamentos pelo alto, Titi coloca a mão na bola de maneira tola. Aí...ele pega a bola...El Loco Abreu. Lá vem cavadinha? Não, chute forte, preciso no canto esquerdo de Prass, que caiu pro outro lado. Gol do Botafogo, invencibilidade de cinco meses em sua casa mantida. O Loco castigo à quantidade de gols perdidos pelo Vasco. A "vitória" da covardia do alvinegro de Papai Joel...

Grêmio 2x2 Flamengo: quatro rodadas sem preder (apesar de três empates). Uma marca considerável para o Flamengo que aos poucos, a passos de tartaruga, é verdade, melhora. Ontem, um retrato do atual time rubro-negro: sem pernas - vide Angelim e Kleberson pedindo substituição no intervalo por cansaço (!) - e com o lado direito sendo a melhor opção ofensiva, principalmente nos pés de Leo Moura. Os dois gols saíram de jogadas do capitão, sendo o segundo um lançamento primoroso para Petkovic. Agora...e o Victor, em? Goleiro de Seleção falhar desse jeito...acho que é muito mais goleiro de mídia, isso sim. Sou mais o Marcelo Lomba, como agarrou ontem!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Palpites!

Jogos de quarta-feira:

Prudente 1x2 Palmeiras: vitória do Verdão sobre um dos piores times do Brasileirão.

São Paulo 3x2 Guarani: jogo de muitos gols, com vitória tricolor.

Goiás 2x2 Atlético-GO: clássico goiano termina empatado.

Cruzeiro 2x0 Ceará: Raposa continua sua caça aos líderes.

Vasco 1x3 Botafogo: Glorioso tem mais time. Vasco sente falta de uma referência e de ritmo de Carlos Alberto. Mago arrebenta e Fogão vence no Engenhão.

Santos 1x1 Corinthians: empate entre o ex-líder e Neymar F.C.

Grêmio 2x0 Flamengo: me desculpem, amigos rubro-negros. Mas não dá para apostar contra a segunda melhor campanha do mês de Setembro jogando em casa.

Atlético-PR 2x1 Internacional: Furacão segue subindo na tabela...

Jogos de quinta-feira:

Vitória 2x0 Avaí: baianos vencem o desestabilizado time catarinense.

Fluminense 3x1 Atlético-MG: mesmo desfalcado, Flu entra em campo mordido, vence bem e retoma a ponta da tabela.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Blog de volta!

Estamos de volta! A gripe forte tem me impedido de escrever no Blog...embora esteja mal ainda, aí vai a análise da rodada do fim de semana. O Vasco parece ter curado a Empatite...será que passou o vírus pra mim? É, não sei...o fato é que a cura veio com efeito trocado, em forma de derrota, colocando fim a uma série invicta de 14 jogos do time e 21 de PC Gusmão. Se serve como consolo, o Vascão jogou muito bem, sobretudo no primeiro tempo. Dominando o meio-campo, a equipe criou inumeras oportunidades, mas esbarrou nas grandes atuações de Renan e Abbondanzieri (que substituiu Renan, contundido, durante o jogo) e, principalmente, na falta de pontaria. O tão falado homem de referência, homem gol, camisa 9, que seja, fez muita falta ao Vasco. E PC Gusmão admite essa carência. O Vasco finaliza mais que seus adversários. Contra o Inter, chutou o dobro: 16, contra 8 do Colorado. Diante do Avaí, foram 17 finalizações contra apenas 9 dos catarinenses. Resultado: quando a defesa não garante, o ataque não resolve. O grande número de empates passa por aí: a falta de poder de decisão. A derrota para o Inter não é, de forma alguma, motivo para desespero. Primeiro, pela qualidade do adversario. E depois: é preferivel perder duas e vencer uma do que empatar três...

No fim de semana, o Engenhão, a partir de agora o principal palco do futebol carioca (devido ao fechamento do Maracanã), recebeu os dois melhores jogos da rodada. No sábado, Botafogo e Cruzeiro justificaram estar na parte de cima da tabela. Dois gols, um pênalti e um golaço pra cada lado. Raposa encostando nos líderes, Fogão lamentando mais dois pontos não conquistados em casa - apesar de ser o único mandante invicto, o Glorioso já deixou escapar 14 pontos em casa (7 empates e 5 vitórias no Engenhão). Contudo, o resultado não foi ruim para o Bota, sobretudo por dois fatores. Primeiro, pelo adversário. Dos que assisti jogar até aqui, o Cruzeiro é o melhor time do Brasil - superior a Corinthians e Fluminense - e não será surpresa se conquistar o título. Uma equipe bem arrumada, entrosada, com jogadores de qualidade e Montillo, este, diferenciado, craque. Depois, o Botafogo não jogou bem. Papai Joel optou por deixar Herrera e Edno no banco e escalar a equipe com três zagueiros - Antônio Carlos, Fabio Ferreira e Danny Morais. Na frente, apenas Loco Abreu. O esquema com um atacante só sacrifica o futebol de Maicosuel, que passa a ser o encarregado de jogar ao lado de Abreu. O Mago tem dificuldades em receber a bola de costas para o gol e fazer o giro. Sua principal característica é receber a bola em velocidade, arrancar e partir para cima, assim como aconteceu no lance - não vou mentir, polêmico - do pênalti que sofreu. Outro que não foi bem com o esquema foi Leandro Guerreiro. Está mais que provado que o capitão alvinegro tem de atuar na sobra...no primeiro combate não dá! Prova disso foi o gol - golaaaaço - de Montillo, que avançou com extrema facilidade pelo meio, sem nenhuma intervenção mais forte e finalizou sem ser atrapalhado. Sim, o Botafogo teve chances de vencer o Cruzeiro após alcançar o gol de empate. Mas não seria justo. O empate ficou de bom tamanho.

No domingo, foi a vez do Fla-Flu balançar o Engenhão! Um jogo gostoso de assistir, seis gols, emoção de sobra...mas um empate ruim para os dois. Para o Mengo, um freio no início de uma possível arrancada. Para o Flu, a perda da liderança para o Corinthians após 11 rodadas consecutivas no topo. Dentro de campo, duas defesas em dia péssimo. Não desvalorizando os ataques, mas a facilidade em criar oprtunidades, principalmente em jogadas aéreas e pelas pontas (muito em função da vocação ofensiva dos laterais) foi anormal. 

Pelo lado do Flamengo, destaque para os golaços de Deivid e Renato Abreu. Finalmente, os dois principais reforços do clube desencantaram e isso tira a pressão pelo primeiro gol e gera maior confiança daqui para frente, sobretudo para Deivid, cuja função é colocar a bola na rede. O rubro-negro poderia ter vencido o clássico, mas...cansou! Novamente, a falta de condicionamento físico ideal pesou e o segundo tempo, sobretudo os últimos 25 minutos, foi do Fluminense. Os jogos no meio e fim de semana do mês de Setembro vieram em hora ruim pro Mengão.

No Fluminense, não tem como desprezar o fato de a equipe ter atuado com 4 desfalques. Diguinho, Deco, Emerson e Fred fazem falta. Mesmo assim, o Flu foi bem e conseguiu manter o poder ofensivo, com destaque para Rodriguinho, que já havia entrado bem contra o Corinthians. No entanto, falhas individuais atrapalharam o tricolor. No primeiro gol, bobeada de Gum. No segundo, a bola passou por toda a grande área até chegar ao zagueiro David. Acho até que uma colaboração de Rafael, dava pra ter chegado. Tudo isso somado tem como resultado a perda da liderança e um mês de Setembro onde o Flu marcou apenas 5 pontos em seis jogos. Ou seja, conquistou menos de um terço dos 18 que disputou.

Um pouco mais: Setembro...o nono mês do ano...faz frio, calor, chove, faz sol...tudo ao mesmo tempo! Tem o Dia da Independência, de São Cosme e São Damião pra quem é católico...mas para alguns times, especialmente para o Fluminense, Setembro não está sendo nada doce....o time tem a terceira pior campanha do mês, o único em que temos rodada em todos os meios e fins de semana. Apenas 5 pontos em 18 disputados. O time de Muricy Ramalho parece estar dormindo...isso me faz lembrar uma música que casa perfeitamente com o momento do tricolor e deve estar sendo cantada nas Laranjeiras..."Wake me up...when September end..." (Tradução: me acorde quando o mês de Setembro terminar)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Empatite: qual a cura?

Vasco e Avaí, São Januario. O time da Colina saiu na frente com gol do ótimo lateral Ramom - enquanto teve "perna", foi muito bem. Dominando o jogo, chegava com certa facilidade. Até arrumar um pênalti a seu favor. Na cobrança, Rafael Coelho, uma tentativa de PC Gusmão em ter a referência tão desejada, desperdiça. Tudo bem, Vascão ainda na frente. Segundo tempo, vantagem no placar e Emerson, do Avaí, é expulso. Tranquilo? Que nada. O time de Florianópolis empatou a partida, castigando o Vasco pela quantidade de gols perdidos. E assim terminou, 1x1. Este foi o 11° empate do time de São Januario no Campeonato Brasileiro. Nos últimos sete jogos, seis empates. Ilustrando o quanto isso prejudica, se o Vasco tivesse vencido duas e perdido quatro partidas - somando os mesmos seis pontos - estaria em oitavo, e não décimo. Extamente pelo número de vitórias. Tudo isso apaga um pouco o brilho dos 14 jogos de invencibilidade, o que não é pouca coisa e nem para qualquer um. Ou o Vasco encontra a cura para essa Empatite, doença que está matando as esperanças da equipe aos poucos, ou terá de se contentar com o meio da tabela pra baixo. Mesmo perdendo pouco...

Um pouco mais: agora, o Vasco terá um adversário dificílimo pela frente: nada menos que o Internacional, no Beira-Rio. Existe a possibilidade do retorno de Carlos Alberto, o principal candidato a remédio contra a Empatite. Engraçado...qualquer um diria que empatar fora de casa com o campeão da América é um bom resultado. Mas vai falar em empate com o torcedor do Vasco pra ver...

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Tudo como antes...

Levar quatro gols do lanterna do Brasileirão que tinha, até então, o terceiro pior ataque não é normal. Ainda mais para uma equipe que almeja chegar ao título. Mas também não é desesperador. Ao contrário do que disseram os jogadores, os cinco desfalques pesaram. Não existe time no Mundo que consiga manter a qualidade e estrutura tática com tantas ausências. Mas não foi o que determinou a goleada. O Botafogo poderia ter rendido bem mais, principalmente no primeiro tempo. O meio campo com Lucio Flavio e Fahel ficou lento, pesado e inoperante, descaracterizando o que o Bota tem apresentado de melhor: a velocidade e agilidade de seus homens de frente. Não marcou, tampouco criou e chutou a gol, um dos grandes defeitos do Glorioso na partida. Contudo, o placar foi muito elástico em relação ao que foi jogo. Principalmente no segundo tempo, o Bota não foi mal e pressionou o adversário. Acontece que futebol tem dessas coisas....os quatro gols do Goiás foram...esquisitos! O primeiro, falha de Leandro Guerreiro. No segundo, chute de longe, grande defesa de Jéfferson - isso mesmo, não houve falha - bola na trave e rebote nos pés de Rafael Moura. Os outros dois gols, contra ataques que o Fogão não sofreria se estivesse com placar favorável. Inclusive, no do pênalti (terceiro gol), um escorregão patético de Antonio Carlos. Por isso, digo que o Fogão perdeu o jogo no primeiro tempo, quando seu meio campo esteve apático. Mas, se pararmos para analisar, a 22ª rodada não mudou quase nada para o Botafogo. Por isso, nada de desespero. A diferença para o líder permaneceu em quatro pontos. O alvinegro perdeu uma posição, é verdade. Mas nada que uma vitória sobre o Cruzerio no sábado não resolva. Aí é que tá o X da questão. Contra a Raposa, um jogo decisivo para o time de Joel Santana, que conta com os retornos de Herrera e Somália. Mas, principalmente, conta com as saídas de Lucio Flavio e Fahel da equipe titular. Por ora, segue tudo como antes

Fluminense 1x2 Corinthians: fim da invencibilidade como mandante e derrota no duelo de líderes. Mas sem ainda sair do topo. O Flu, mesmo derrotado, mantém a primeira colocação. Vale lembrar que o TImão tem um jogo a menos, que não será fácil, contra o Vasco em São Januario. Ontem, no primeiro tempo, o Corinthians foi mais time. Marcou forte, anulou as principais peças do tricolor e saiu bem nos contra ataques, sendo mortal em um deles. Erro de estratégia de Muricy, que escalou apenas um atacante. Prova disso, foi a melhora após a entrada de Rodriguinho - o melhor do Flu na partida - no segundo tempo. Com dois homens de frente, o time carioca se acertou, mas esbarrou em Julio Cesar e nas desatenções de sua defesa. Esse jogo não foi a decisão do Brasileirão, como muitos afirmam. Mas o momento pode ser decisivo contra o Fluminense. O tricolor vive fase instável na competição: nos útlimos seis jogos, uma vitória, três empates e duas derrotas. Ou seja, ganhou apenas seis pontos dos dezoito disputados. A gordura já era, tá na hora de voltar a ser aquele time regular que colocou sete pontos de frente para o Corinthians. Ou então...

Prudente 1x2 Flamengo: não deu na técnica, foi na vontade. Fim do jejum de sete jogos sem vencer, primeiro triunfo de Silas à frente do rubro-negro e Diego Mauricio desencantou "a favor" dos atacantes, após 1.185 minutos. Logo ele, que havia sido o último dos homens de frente a marcar. Fato é que o Flamengo impressiona pela falta de condicionamento físico. Mesmo com um homem a mais durante toda a segunda etapa, encontrou dificuldades para vencer o fraco Prudente, um dos piores times do campeonato. Achou a vitória em dois lances já no fim da partida. Mas foi pressionado mesmo com a vantegem numérica e poderia ter sido derrotado. Ao menos, o Fla mostrou superação e disposição e conquistou uma vitória importantíssima. Sim, pois o Goiás venceu, o Vitória pontuou e o Prudente, se vence, chegaria perto. Sem falar da moral um pouco mais elevada para o jogo contra o Fluminense. Aliás, esse Fla-Flu promete...

Um pouco mais: E o Frizão venceu mais uma! Com gols de Cadão, Marcelo e Ricardinho, o Friburguense venceu o Americano por 3x0 e se garantiu na próxima fase da Copa Rio com duas rodadas de antecedência. Isso foi possível devido a vitória do Sendas sobre o Sampaio Correa, 4x1, que também garatiu a laranja meritiense na sequência da competição. Aggora...chamo a atençaõ para o camisa 10 do tricolor serrano, Jorge Luiz. Cabeça em pé, visão de jogo, passes precisos e ótimo aproveitamento nas bolas paradas. Tudo isso já lhe rendeu um apelido: o Paulo Henrique Ganso da Serra! Dá-lhe Frizão, que venha a próxima fase!

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Palpites da 22ª rodada...

Jogos de quarta-feira:

Cruzeiro 1x1 Guarani: não é a rodada 22? Então, este resultado louco acontece. Sonho meu...

Santos 3x0 Atlético-GO: difícil imaginar outro resultado que não seja vitória do Peixe.

Grêmio 2x0 Palmeiras: em ascenção e com bom time, tricolor gaúcho bate Verdão.

Goiás 0x2 Botafogo: Glorioso supera desfalques, vence fraco time goiano e assume vice-liderança.

Atlético-PR 2x1 Atlético-MG: Furacão varre o Galo e continua subindo...

Fluminense 1x1 Corinthians: duelo de líderes termina empatado. Fogão e Cruzeiro comemoram.

Vitória 2x0 Ceará: baianos vencem time cearense.

Prudente 1x0 Flamengo: não estou de marcação com o Fla. Tampouco, secando. É que o time é fraco mesmo.

Jogos de quinta-feira:

Vasco 1x0 Avaí: suado, sofrido, mas Vasco vence e acaba com série de empates.

São Paulo 2x1 Internacional: jogão com vitória tricolor.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Tem maluco pra tudo nesse Mundo mesmo!


Pois é...quando a gente pensa que já viu de tudo nesse Mundo...o jogo era entre Mersin e Sasumspor, pela Segunda Divisão da Turquia. Duante a partida, de repente, o técnico do Mersin, Yuksel Yesilova  foi esfaqueado à beira do gramado! Ficou espantado (a)? Pois o pior ainda está por vir: o autor da agressão (vou pegar leve) foi nada mais, nada menos, que seu irmão. Foram seis facadas na barriga e a partida foi suspensa. Por sorte e por pouco, Yuksel escapou com vida. Interessante foi sua declaração: "Ele só queria publicidade, tem problemas de cabeça. Não nos falamos há sete anos." Ah, meu Deus...tem maluco pra tudo nesse Mundo mesmo!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Resumo da 21ª rodada: Fogão chegando...

Sem muito tempo pra escrever no Blog! Então aí vai uma cópia da matéria que fiz pra Friweb, um resumo da rodada...Fogão chegando, Flu bobeando, Vasco empatando (novidade?) e Fla sem vencer...e o Val Baiano, em? O gol que ele perdeu no lance do gol do Kleberson? Bem, sem comentários.

A Estela Solitária alvinegra e a constelação celeste brilharam mais forte na 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Botafogo venceu de forma convincente o São Paulo, por 2x0, no Engenhão. O Glorioso, desfalcado de Jobson, Somália e Herrera, este na última hora, perdeu Marcelo Cordeiro e Marcelo Mattos ainda no primeiro tempo por lesão. A ausência dos cinco jogadores titulares valoriza ainda mais a vitória do time de Joel Santana e mostra a força do elenco alvinegro. Loco Abreu voltou a marcar e Edno, substituto de Cordeiro, fez boa partida e também balançou as redes. Mesmo sem ser brilhante, o Fogão foi eficiente, manteve a terceira colocação e se aproximou do líder Fluminense. Apenas quatro pontos separam os rivais. A mesma situação vive o Cruzeiro. A raposa foi até a Ressacada e trouxe na bagagem três pontos, após vencer o Avaí por 2x1. A equipe de Cuca soma 37 pontos e entra de vez na briga pelo topo. A diferença de ambos em relação ao quinto colocado é considerável, cinco pontos. Se considerarmos que Santos e Internacional, quinto e sexto colocados, já conquistaram vaga para a Libertadores de 2011, podemos dizer que Bota e Raposa estão oito pontos a frente do primeiro time fora do G-4, o Guarani (29 pontos) – o Bugre ficou no zero contra o Atlético-PR.

A aproximação de Botafogo e Cruzeiro foi possível devido ao tropeço do Fluminense diante do Atlético-GO. A derrota por 2x1 não estava nos planos do time tricolor, sobretudo pela maneira como aconteceu: de virada e jogando os 15 minutos finais com um jogador a mais. O Fluzão abriu o placar com Washington, que recebeu belo passe de Conca e só empurrou para as redes. Foi a 14ª assistência do argentino no Brasileirão. Ou seja, dos 36 gols marcados pelo Flu na competição, 14 saíram dos pés do camisa 11. Outro que teve ótima atuação foi Deco, especialmente no primeiro tempo. O luso-brasileiro comandou o meio campo tricolor, distribuindo passes precisos e exibindo toda sua categoria. No entanto, o Fluminense cometeu dois grandes pecados: não matou o jogo quando teve chances e bobeou no fim da partida, no gol da virada. Nenhuma novidade, pois 40% dos gols sofridos pelo time de Muricy Ramalho acontecem após os 38 minutos da etapa final. Sorte que o Corinthians também foi derrotado, 1x0 para o Grêmio. Na quarta-feira, Tricolor e Timão se enfrentam no Engenhão.

Assim como Inter (ficou no zero com o Goiás no Beira-Rio) e Santos (derrotado pelo Ceará no Castelão, 2x1), quem perdeu a chance de encostar nos líderes foi o Vasco. Como pode um time, invicto há 13 partidas – o único que não perdeu após a Copa do Mundo – estar a nove pontos do G-4? A resposta é simples: o excesso de empates. No jogo dos times que mais empatam, Vasco e Palmeiras ficaram no 0x0. Sem Carlos Alberto e Felipe, o time de São Januário apostou no retorno de Zé Roberto. De fato, no primeiro tempo, foi melhor que o adversário e chutou mais a gol. Na etapa final, se preocupou mais em não perder do que buscar a vitória. No fim das contas, empate justo entre duas equipes sem muita inspiração.

Já o Flamengo apenas empatou com o Vitória, 2x2, em Volta Redonda e viu a diferença para o Z-4 cair para dois pontos – o Atlético-MG venceu o Prudente, 1x0. Lá se vão sete rodadas sem vitórias e 1100 minutos sem gols de atacantes rubro-negros. Os dois da partida de sábado foram marcados por Kleberson, um dos poucos que se salvaram em um jogo fraco tecnicamente. Sem Leo Moura e Williams, a melhor opção ofensiva foi Correa pela direita. Petkovic foi mal, Val Baiano e Deivid inoperantes. Emoção mesmo, só nos 20 minutos finais, quando saíram os quatro gols. Esta foi apenas a segunda vez em todo o campeonato que o Mengão marcou mais de um gol em uma partida. A única havia sido na terceira rodada, quando venceu o Prudente por 3x1 no Maracanã. Justamente o time paulista é o próximo adversário. A torcida rubro-negra espera que este seja um bom sinal.

sábado, 11 de setembro de 2010

Frizão sem o artilheiro!

Hoje tem Friburguense e Sendas no Eduardo Guinle! Mas não tem Ricardinho em campo. O artilheiro do tricolor serrano na Copa Rio está fora da partida, devido a dores no pé direito. Ontem, tentou treinar, arriscou alguns chutes mas, justamente na hora de bater na bola, sentiu o incômodo. Em seu lugar, Ziquinha terá chance, mantendo a velocidade do ataque...faz tempo que não inicia uma partida como titular! A boa notícia é a recuperação do goleiro Marcos, que não deve ser problema. Jorge Luiz, o Paulo Henrique Ganso da Serra, está confirmado! Assim, o Frizão vai a campo em busca da vitória para ficar, cada vez mais, próximo da classificação com:

Marcos, Sergio Gomes, Cadão, Diego Guerra e Flavinho; Bidu, Lucas, Marcelo e Jorge Luiz; Alves e Ziquinha.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Santa Loucura!

Para quem acha Loco Abreu um péssimo jogador, imagine a seguinte cena: Loco domina no peito, de perna direita(!) dá lençol no goleiro e finaliza para o fundo das redes. Pois foi o que aconteceu ontem no Pacaembú. Com golaaaaaço do uruguaio, o Botafogo venceu o Santos no último minuto, quando o empate já parecia desenhado. Mas Loco tratou de mudar essa história com uma pintura! E o Fogão conquista não só três pontos, mas ganha confiança, moral e o respeito de seus adversários. O Glorioso entrou em campo com uma formação mais defensiva do que prometido por Joel Santana: Fahel ganhou vaga de Jobson - que seria de Abreu e Renato, a de Somalia (machucado). O time demorou a encaixar a marcação e, mesmo após o encaixe, viu uma forte equipe do Santos criar boas oportunidades. Mas no gol tinha um tal de Jéfferson. O goleiro fez defesas sensacionais, sendo uma delas fantástica, em chute de Keirrison à queima-roupa logo no início do jogo. O Bota melhorou no segundo tempo com a entrada de Caio, quando passou a atuar com dois atacantes, levar maior perigo à defesa santista e aumentar a pressão no time do Santos, desesperado em busca do triunfo. O gol saiu aos 45 minutos, quando ninguém mais esperava. O que chama a atenção, além da beleza do gol, é a construção da jogada: cruzamento de Caio e cabeçada de Edno, escorando para Loco Abreu. Ou seja, as três substituições de Joel Santana decidiram a partida a favor do alvinegro carioca. Principalmente Loco Abreu...e claro, Jéfferson, São Jéfferson...Santa Loucura!

Vasco 1x1 Atlético-MG: invencibilidade pós-Copa mantida; PC Gusmão é o novo recordista entre os técnicos com mais tempo sem derrotas no Brasileirão, 18 jogos; o time consegue a maior série de jogos invicto, 12, desde 1988, quando ficou 16 partidas sem perder. Esse time deve ser um dos líderes do campeonato, não é possível! Sim, é possível...por um simples motivo: a enorme quantidade de empates! Ontem, em São Januario, o Vasco ficou apenas no 1x1 com o Atlético-MG, time em crise e na zona de rebaixamento. Foi o sétimo empate nos útimos 12 jogos, o nono em 20. O time da Colina soma pontos, é verdade. Mas essa história de que "de grão em grão a galinha enche o papo" não acontece no futebol. De dois em dois pontos que deixa de ganhar, o Vasco não consegue se aproximar do G-4 e fica ali, no meio tabela, atualmente em nono. Vale lembrar que o número de vitórias é o primeiro critério de desempate. Acorda, Vascão...

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Esse sim, é o Fluzão!

O Fluminense voltou! Sim, esse é o tricolor das Laranjeiras, líder do Brasileirão...não aquele que se apresentou nos últimos três jogos. Ontem, diante da melhor defesa da competição, três gols em 30 minutos. E uma vitória tranquila sobre o Ceará, que recoloca o Flu no rumo certo, afasta qualquer princípio de crise, encerra jejum de três partidas e aumenta a vantegem sobre o Corinthians para três pontos. O fato é que, quando jogadores da qualidade de Deco e Conca 'resolvem' jogar, fica difícil marcar. Contra a equipe nordestina, Deco comandou o meio-campo e Conca foi decisivo com dois passes para os gols de Washington. Pronto. Está aí a diferença fundamental para as outras partidas, principalmente diante do Guarai, quando os dois meias foram peças nulas em campo. Vale destacar mais uma boa atuação de Mariano e o acerto de Muricy ao escalar três zagueiros, liberando os alas e amenizando o desfalque de Emerson. Uma pena que o público presente ao Engenhão não foi condizente com o momento do Fluminense, muito menos sombra dos 50, 60 mil que costumavam acompanhar o clube no Maracanã. A adaptação ao Estádio não é fácil, por diversos fatores. Como já comentamos, nem o Botafogo está totalmente adaptado. Volta logo, Maraca...

São Paulo 2x0 Flamengo: o jogo dos 5 erros:

Erro 1: deixar Marlos penetrar nas costas da defesa e sair de cara com Marcelo Lomba, para abrir o placar - sem tirar os méritos do garoto Marcelinho pela jogada.

Erro 2: não acompanhar Fernandão na grande área e deixá-lo livre para cabecear e ampliar o marcador. As imagens mostram claramente Ronaldo Angelim correndo em direção ao atacante, de costas pra bola, tentando corrigir o erro de posicionamento. Não deu tempo.

Erro 3: não chega a ser um erro, foi mais uma atitude precipitada de Silas tirar Correa e colocar Vinicius Pacheco. Totalmente inútil a alteração.

Erro 4: Diogo, já com cartão amarelo, se atira na grande área e é expulso de forma completamente tola. O que era difícil, ficou ainda pior.

Erro 5: achar que Diogo, Deivid e Renato Abreu estão em condições para decidir uma partida. Não estão! Por enquanto, é inviável que joguem juntos.

Quando se enfrenta uma equipe como a do São Paulo, ainda mais fora de casa, é fundamental tentar ser perfeito, errar o menos possível. O Flamengo fez justamente o contrário e os diversos erros comprometeram a atuação rubro-negra, que não foi ruim, principalmente no segundo tempo. O Fla até criou, principalmente pela direita com Willians e Leo Moura - de novo - mas esbarrou em Rogério Ceni. Se não fossem os erros, dava pra sair do Morumbi com pelo menos um empate.

Um pouco mais: pergunta: alguém se lembra da última vez em que Juan pegou uma bola na esquerda e levou ao fundo para cruzar? Faz tempo...em todas as jogadas, o lateral-esquerdo do Fla corta e toca para o meio. Juan não é nem sombra do que foi há pouco tempo atrás. E a paciência da torcida com ele já acabou.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Palpites!

Jogos de quarta-feira:

Goiás 1x1 Guarani: dois dos piores times do campeonato. Empate.

Cruzeiro 2x2 Internacional: dois dos melhores times do campeonato. Empate.

Fluminense 2x0 Ceará: tricolor carioca vence e mantém a ponta. Sai pra lá, Corinthians!

Grêmio 3x0 Atlético-GO: Grêmio tem time pra brigar na parte de cima e vence goianos.

Atlético-PR 2x1 Corinthians: Furacão, em ascenção, derrota o Timão.

São Paulo 1x0 Flamengo: vitória tricolor sobre o "cansado" rubro-negro.

Vitória 2x1 Palmeiras: aquela piada que já perdeu a graça há tempos: vitória do Vitória...

Jogos de quinta-feira:

Santos 1x2 Botafogo: puro pressentimento! Tá bom, vai...um pouco de paixão também...

Prudente 1x0 Avaí: paulistas vencem e respiram um pouquinho.

Vasco 2x1 Atlético-MG: mesmo desfalcado, Vasco vence e PC Gusmão vira recordista de partidas invicto!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Jabulaaaaaaniiii...


A Copa do Mundo acabou, mas a maldição continua! A Jabulani fez mais uma vítima neste sábado, na MLS, Liga de futebol dos EUA. O goleiro norte americano Bill Hamid, de apenas 19 anos, tentou dominar bola recuada, fazer gracinha e sair jogando...mas com ela não se brinca! E seu time, o DC United, foi derrotado pelo Columbus Crew, por 1x0. Ah...o autor do gol foi Guillermo Schelotto, ele mesmo. Mero detalhe. O destaque, mais uma vez, foi ela: Jabulaaaaaniiii...

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Novo ataque, antigos problemas...

No até breve ao velho Maracanã, novo ataque e antigos problemas. Só no primeiro tempo, foram nove finalizações do Flamengo contra uma do Santos. E no placar...0x0. Seria fácil crucificar o Deivid, pelo gol incrível perdido - imagina se fosse o Val Baiano? Ou colocar a culpa na falta de sorte, momento ruim ou algo do tipo. De fato, é difícil explicar. Mas é fácil notar que o Fla evoluiu. Silas optou por deixar Petkovic no banco, escalar três volantes - Toró, Correa e Williams, este com mais liberdade - e liberar Renato Abreu, Juan e Leo Moura. Melhorou bem. Pela direita, com Leo e Williams, surgiram as melhores jogadas do rubro-negro. No segundo tempo, o ritmo caiu. Muito em função dos três jogadores sem condições ideais - Deivid, Diogo e Renato, um risco necessário que o Mengo correu e, em parte, deu certo. Fato é que o time deixou o gramado aplaudido, por palmas de esperança por dias melhores. No entanto, a partir de agora, o Flamengo terá um sério desfalque: o Maracanã.

Guarani 2x1 Fluminense: o tricolor perdeu o jogo e a invencibilidade de 15 jogos. Viu o Corinthians se aproximar, com um ponto e um jogo a menos. Claro, uma hora o time de Muricy iria perder. Este era o momento, mas não o jogo certo. O Guarani é, seguramente, um dos piores times do campeonato e candidato sério ao rebaixamento. Especificamente ontem, o meio-campo não funcionou. Deco e Conca foram peças nulas e Mariano foi a melhor opção ofensiva. O Flu ainda perdeu Emerson, autor do gol, que não tem substituto à altura. Sim, Fernando Henrique falhou nos dois gols do Bugre. Mas o tricolor, como um todo, não foi bem. Aliás, não vem numa boa fase, apesar da liderança. Nos últimos nove pontos disputados, ganhou dois. Se esticarmos um pouco, dos últimos 15, apenas seis foram conquistados. O Fluminense vive momento de instabilidade no Brasileirão, mas colhe os frutos de uma arrancada espetacular e se mantém no topo. Só que a gordura tá acabando...

Um pouco mais: até 2013, Maracanã! Sem você, o Campeonato Carioca não terá a menor graça...o futebol brasileiro, como um todo, perde um pouco da graça. E os times do Rio de Janeiro, especialmente Fla e Flu, perdem o mando de campo. Sim, pois terão de jogar em Volta Redonda ou no Engenhão. Na cidade do aço, no máximo 20 mil espectadores poderão assistir aos jogos. No Engenhão, nem o Botafogo - dono do Estádio - está completamente adaptado, a verdade é essa. Estranho...em 2006, o anel superior continuou aberto, sem problemas e eu fui prova disso - fui assistir a Botafogo e Madureira, decisão(!) do Carioca de 2006. E a CBF não interviu. Agora, pouco mais de um mês depois de o Fluminense vetar a ida de Muricy Ramalho para a Seleção Brasileira, a CBF manda fechar o Mario Filho por completo com justificativas absurdas. A isso, soma-se o fato do centenário corinthiano e a busca pelo título de campeão nacional...passaria por aí a resposta pra questão tão intrigante(?): o que Andres Sanches, presidente do Timão, foi fazer na África do Sul junto com a delegação brasileira? Estreitar relações? Não sei...não estou acusando ninguém, não tenho provas...apenas estou expondo os fatos. Mas, se tratando de CBF e Ricardo Teixeira eu não duvido de mais nada...

domingo, 5 de setembro de 2010

Botafogo é Botafogo e assim sempre será!

Foram 20 minutos irreparáveis. O Botafogo começou a mil, marcando a saída de bola do Grêmio, pressionando, demonstrando um bom repertório de jogadas. Os 2x0 pareciam anunciar uma vitória tranquila, até mesmo goleada. O Mago estava inspirado e fez, seguramente, seu melhor jogo desde o retorno ao Glorioso. Herrera encerrou o jejum de seis rodadas sem marcar. O time como um todo foi bem. Mas...Botafogo é Botafogo e sempre será Botafogo! Já no primeiro tempo, o Grêmio equilibrou o jogo e criou algumas boas oportunidades, parando em Jéfferson. Na etapa final, o Bota recuou demais e o tricolor gaúcho partiu para cima. Jonas descontou e Joel respondeu colocando Caio na vaga de Fahel. O Fogão voltou para o jogo e passou a contra atacar com perigo. No entanto as ameaças não se traduziram em gols...Herrera errou e culpou o gramado, Loco Abreu perdeu um gol feito, Renato Cajá colocou bola na trave, e aí...bom, o Botafogo é o Botafogo...o jogo só acaba no apito final. Aos 40 minutos, os merecidos gol de empate do Grêmio e castigo ao alvinegro. Sabor de derrota? Sim, pela hora em que o gol de empate aconteceu. Mas não pelo que foi o jogo, pelo desperdício de oportunidades e, sobretudo, pela reação do Grêmio. Agora, o jogo diante do Santos, na Vila Belmiro, ganha ares de decisão e será divisor de águas para o Bota: título ou Libertadores? Não tem jeito: Botafogo é Botafogo e assim sempre será!

Ceará 0x2 Vasco: fim dos empates e invencibilidade de, agora, 12 jogos mantida! Sim, o Vasco venceu o Ceará no Castelão, onde o Vovô não havia sido derrotado no Brasileirão. Mortal nos contra ataques, abriu o placar logo aos sete minutos, em sua primeira finalização ao gol adversário. A primeira de apenas duas durante toda a etapa inicial. E o gol foi dele, melhor reforço da equipe até o momento, Zé Roberto. No segundo tempo morno, a bola parada sacramentou a vitória cruzmaltina, contando com a sorte do estreante Felipe Bastos. Claro...não poderia deixar de destacar mais uma brilhante atuação de Fernando Prass, fundamental para o triunfo carioca. E o PC Gusmão? Dezoito jogos invicto no Campeonato Brasileiro, alcançando recorde de Muricy ( São Paulo de 2008) e podendo quebrá-lo diante do Atlético-MG em São Januário. E detalhe: o Vasco tem um jogo a menos em relação aos demais...

sábado, 4 de setembro de 2010

Especial: FOGO que nunca vai se apagar!


A série sobre as mais belas canções de torcidas pelo mundo traz novamente a torcida do Botafogo, em uma das canções mais sensacionais de uma torcida no esporte. Não é por ser o time do meu coração - todos sabem, acho bobeira jornalistas que escondem, basta ser imparcial e não misturar as coisas - mas essa canção consegue, ao mesmo tempo, ter uma letra belíssima e ser empolgante em poucas palavras. Empolgante, emocionante, arrepiante. Em Fogo olê olê olê", o torcedor alvinegro relembra momentos ruins da história do clube. Mas destaca que, qaulquer que fosse a situação, nunca parou de cantar. Afinal, o amor pelo Glorioso, a chama que arde dentro do peito de cada botafoguense, nunca vai se apagar.

Detalhe: escolhi esse vídeo, dentre tantos outros melhores que tem na internet, por dois motivos: o primeiro, por ser um dos poucos em que mostra a música sendo cantada por completo. O segundo, porque eu estava no Engenhão neste Botafogo e Portuguesa, pela Copa do Brasil de 2008. Foi inesquecível!

Confira a letra de "Fogo olê olê olê":

ôôôôôôôô
Momentos ruins eu já vivi,
mas nunca parei de cantar.
E esse FOGO no meu peito,
que nunca vai se apagar...
ôôôôôô FOGO olê olê olê,
FOGO olê olê olê,
FOGO olê olê olê...

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Palpites...

Jogos de sábado:

Botafogo 2x0 Grêmio: a Magia está de volta! Fogão supera o desentendimento entre Loco Abreu e Joel Santana e vence o tricolor gaúcho. Ah! E com gol do uruguaio pra acabar de vez com a 'briga'.

Ceará 1x0 Vasco: jogo duro pro Vasco, que nunca perdeu pro Vovô jogando no Castelão. Mas desta vez não vai ter jeito...

Corinthians 1x1 Goiás: apenas um palpite...mas que eu vou torcer, ah se vou!

Jogos de domingo:

Avaí 1x1 Atlético-PR: acreditem, o Furacão já ultrapassou o Avaí...bela reação...aposto no empate.

Palmeiras 2x1 Cruzeiro: Verdão está evoluindo e vence a Raposa.

Flamengo 1x1 Santos: Mengo com ataque novo, embora sem ritmo e condições físicas ideais (mesma situação dos meias ofensivos...cuidado Silas!). Peixe vem de cinco vitórias consecutivas...empate!

Guarani 2x1 Fluminense: não sei porque, mas acho que o Flu perde a invecibilidade de 15 jogos domingo.

Atlético-GO 2x1 Vitória: Dragão reagindo no Brasileirão!

Atlético-MG 2x2 São Paulo: é o típico jogo pra se apostar em empate.

Internacional 3x0 Prudente: Colorado passa fácil pelo time paulista.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Mágica!

Como o Botafogo venceu o Prudente ontem? A resposta é simples: Mágica! Bastou um lance, uma arrancada, uma conclusão inapelável para Maicosuel recolocar o Fogão em terceiro lugar, após vitória por 1x0. Mais uma vez, o Glorioso não jogou bem, especialmente na primeira etapa, quando esteve desorganizado, sem criatividade e foi pressionado pelo adversário. Só que, mais uma vez, Jéfferson mostrou porque foi lembrado na primeira lista de Mano Menezes e praticou, pelo menos, quatro defesas sensacionais. Este é o Botafogo: quando o time não vai bem, o talento individual decide. E a estrela de Joel brilha. Ontem, sacou Loco Abreu e colocou Renato Cajá. Na primeira jogada do meia, passe para o gol de Maicosuel. Quem não gostou muito foi Loco, que saiu reclamando por ter sido substituido. Levou bronca e multa à toa, um dia após ter sido elogiado pelo comandante por seu comportamento profissional. De fato, o uruguaio não estava bem e o lance do gol mostrou que Joel estava certo em apostar na velocidade. Aliás, a atuação ruim do alvinegro passa pela má fase de Herrera, falta de ritmo de Abreu e a péssima atuação de Marcelo Cordeiro, talvez a pior com a camisa do clube. Mas...como num toque de mág...espere aí! Como numa arrancada de mágica, Maicosuel tratou de resolver a favor do Fogão...o Mago voltou!

Fluminense 1x1 Palmeiras: ah, Fluzão! Como que ganhando o jogo, em casa, com menos um homem e restando apenas um lance...deixa o ataque do Palmeiras de mano com a defesa? E leva um gol com Ewerton penetrando no meio da zaga? Prepara que lá vem bronca das grandes de Muricy Ramalho. Não foi a primeira desatenção do Flu nos minutos finais, já que 43% dos gols que sofreu foram após os 38 do segundo tempo. Com isso, é o terceiro empate seguido no Maracanã, ou seja, menos seis pontos de frente que o tricolor poderia ter em relação ao Corinthians. Contando que o Timão vença o Vasco na rodada adiada, a diferença pode cair pra um ponto! Abre o olho Fluzão!

Cruzeiro 1x0 Flamengo: este comentário será rápido. E já explico por que. O Flamengo entrou em campo para enfrentar um ótimo time, que é o Cruzeiro. Levou um gol no início, foi dominado na maioria do jogo, principalmente após a expulsão de Jean, mas conseguiu criar algumas oportunidades para empatar e aí...bom, basta ler os outros posts sobre o rubro negro...mas já vou adiantar! Tem a ver com a falta de atacantes com qualidade...se prepara pra trabalhar, Silas.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Melhor que Val Baiano?


Alô Zico! A galera do Mengão já achou a solução pra falta de gols do time rubro-negro! A apresentadora de uma TV alemã falava AO VIVO à emissora durante a partida entre Stuttgart e Mainz 05, pela primeira rodada do Campeonato Alemão. Foi quando o zagueirão do Stuttgart mostrou que pode ser ruim de bola, mas é excelente de mira e acertou uma bolada na cabeça da coitada! Reparem no estilo da cabeçada traseira da repórter, o movimento 'queixo no peito' que Dadá Maravilha tanto fala...perfeito! Nenhum jogador do Mundo cabecearia a bola com tanto charme e beleza...hahahahaha..se não fosse tão dolorido e constrangedor - não imagino qual seria minha reação se o fato acontecesse comigo - seria engraçado...ah...tá bom, vamos combinar...foi engraçado! Alguns dizem até que ela cabeçeou melhor que o Val Baiano...